falecom@consecti.org.br
(61) 3142-0555

União Europeia fará consulta pública sobre investimento de big techs e operadoras na região - Consecti

União Europeia fará consulta pública sobre investimento de big techs e operadoras na região - Consecti

Notícias
16 janeiro 2023

União Europeia fará consulta pública sobre investimento de big techs e operadoras na região

A Comissão Europeia quer saber das big techs e das operadoras europeias quais os planos de investimento e de infraestrutura em nuvem antes de apresentar uma legislação que poderia obrigar as empresas de Internet a pagar pelos custos de rede, informa a agência Reuters, nesta terça-feira, 13.

Deutsche Telekom, Orange, Telefonica, Telecom Italia e outras grandes operadoras dizem que tal movimento é uma contribuição justa, já que os seis maiores provedores de conteúdo respondem por pouco mais da metade do tráfego de dados na rede.

Alphabet (Google), Netflix, Meta (Facebook), Amazon e outros gigantes da tecnologia dizem que a ideia equivale a um imposto de tráfego na Internet que pode prejudicar as regras europeias de neutralidade da rede, que tratam todos os usuários igualmente.

A Comissão planeja lançar uma consulta pública com um longo questionário na próxima semana, embora o cronograma ainda possa mudar, disse a agência de notícias. Provavelmente levará cerca de 12 semanas antes que a Comissão elabore uma proposta para que os países da UE e os legisladores da UE possam discutir antes de transformá-la em lei, afirmou a Comissão Europeia à Reuter.

A Comissão perguntará às grandes empresas de tecnologia e telecomunicações em que estão investindo, como isso evoluirá e se há uma lacuna de investimento.

Eles deverão apresentar suas opiniões sobre a mudança para a infraestrutura de nuvem e os investimentos necessários para isso, já que os reguladores querem que o debate vá além dos gastos com cabos e torres. Os reguladores também querem saber sobre o relacionamento entre big tech e provedores de telecomunicações. A Comissão ainda perguntará aos participantes da consulta sobre as respostas regulatórias em outras partes do mundo tais como taxas de uso de rede, como na Coréia do Sul e na Austrália, e as lições aprendidas com elas.

Fonte: Teletime