falecom@consecti.org.br
(61) 3142-0555

Razões pelas quais os funcionários temem por sua privacidade no espaço de trabalho do Metaverso - Consecti

Razões pelas quais os funcionários temem por sua privacidade no espaço de trabalho do Metaverso - Consecti

Notícias
15 dezembro 2022

Razões pelas quais os funcionários temem por sua privacidade no espaço de trabalho do Metaverso

No último ano, o Metaverso cresceu devido ao avanço tecnológico impulsionado pela necessidade de melhores ferramentas à disposição durante o trabalho remoto. Com todos os recursos possíveis através do Metaverso, muitas empresas passaram a aderir o uso dessa plataforma na rotina trabalhista dos seus funcionários, visando o aumento da produtividade e também estabelecer uma melhor conexão entre seus trabalhadores à distância.

Entretanto, muitos funcionários começaram a temer por sua privacidade ao fazer parte do Metaverso, questionando quais de suas atividades estariam sendo observadas pelo seu empregador enquanto estiverem dentro do ambiente virtual.

O QUE É METAVERSO?

Integrando o mundo real e virtual em um só, o Metaverso é um ambiente virtual que promove a imersão de indivíduos através de múltiplas tecnologias já existentes, como a realidade aumentada e a própria Internet. Dentro deste ambiente, será possível realizar atividades que poderiam ser feitas na vida real como trabalhar, estabelecer uma vida social com outras pessoas e adquirir bens materiais, tudo isso com o uso de avatares virtuais personalizáveis.

O surgimento do conceito Metaverso aconteceu a partir do escritor americano Neal Stephenson, em sua obra intitulada de “Snow Crash”, lançada em 1992. Desde então, muitas tentativas de estabelecer o Metaverso em nossa sociedade começaram a aparecer, como o desenvolvimento de produtos eletrônicos para o público gamer como VRChat, Second Life, Roblox e Fortnite, que promovem a imersão virtual dentro de seus jogos onde os usuários podem ter avatares que são personalizáveis, enfrentar desafios em missões, socializar com outras pessoas e até mesmo assistir shows de cantores famosos como Ariana Grande, que realizou uma performance especial com seu avatar dentro do Fortnite.

 RISCOS À PRIVACIDADE

Uma das preocupações mais recorrentes dos funcionários em relação a trabalhar com o Metaverso é o risco à sua privacidade. De acordo com o estudo da ExpressVPN realizado nos Estados Unidos, 53% dos funcionários entrevistados relataram que acreditam que são vigiados pelos seus empregadores, enquanto 73% dos empregadores afirmaram que, de fato, monitoram as atividades dos trabalhadores de sua empresa.

Como evidenciado na pesquisa, 63% dos funcionários que participaram da entrevista explicaram que se preocupam com os dados que são coletados pelo seu empregador enquanto estão no ambiente virtual. A ansiedade sobre ter sua localização e monitoramento de tela em tempo real são os principais fatores mais citados que contribuíram para que  esses funcionários criassem um receio a respeito do trabalho no Metaverso, desenvolvendo assim uma resistência quanto à migração para um local de trabalho mais imersivo.

Por outro lado, os empregadores da pesquisa demonstraram interesse em manter um acompanhamento das atividades realizadas pelos seus funcionários enquanto estiverem trabalhando remotamente, como a fiscalização dos sites que estão acessando, mas acima de tudo o principal foco citado por esses empregadores é, em grande maioria, gravar as reuniões das quais participam.

A ÁREA DE TRABALHO NO METAVERSO: PRÓS E CONTRAS

Utilizar o Metaverso como meio de trabalho tem suas vantagens e desvantagens. A maioria dos participantes estima que exercer suas funções trabalhistas no ambiente virtual permitirá uma colaboração mais fácil entre seus colegas e proporcionará uma melhor flexibilidade de trabalho em casa, superando limitações físicas que muitos enfrentam em sua rotina, seja por questões de trânsito ou como também de saúde.

Outro ponto positivo que podemos citar são as oportunidades que muitas marcas podem encontrar dentro do Metaverso. Promover seu produto é essencial para o sucesso do mesmo, com o crescente uso de ambientes virtuais é notório como as marcas podem desenvolver novas formas de realizar um brandingeficaz e imersivo capaz de se conectar com seu público-alvo com mais profundidade.

Entretanto, ter acesso a tecnologias avançadas que são necessárias para fazer parte do Metaverso não é possível para muitos indivíduos, como internet de boa qualidade, e acessórios capazes de entregar uma imersão mais completa como fones de ouvido de realidade virtual.

A dependência que pode ser gerada pelo uso dessas tecnologias também é outro foco das inquietações ao redor do mundo. Os questionamentos a respeito dos vícios que uma pessoa possa desenvolver ao passar muito tempo no ambiente virtual estão presentes em quase todos os tópicos de discussão sobre o Metaverso, reunindo críticas sobre o afastamento das pessoas em experiências e socialização no mundo real.

Além disso, a violação de privacidade e segurança dos usuários que fazem parte do Metaverso faz com que muitos fiquem aflitos sobre possíveis vazamentos dos dados coletados, principalmente depois dos escândalos envolvendo grandes empresas e os dos dados de seus usuários nos últimos anos, como no caso do Mark Zuckerberg e a Meta.

Portanto, transparência é uma das grandes chaves para fazer com que o Metaverso seja aceito pela sociedade. O progresso de implementação do Metaverso em nosso dia a dia está acontecendo e, para isso, as empresas e os empregadores precisarão construir e estabelecer uma relação de confiança com seus funcionários para que a experiência dentro do ambiente virtual ocorra com sucesso, diminuindo os receios acerca do vazamento de dados, do monitoramento de tela e localização em tempo real.

Fonte: TI Inside