falecom@consecti.org.br
(61) 97400-2446

Oito em cada 10 graduados em TI têm emprego até um ano depois de formados - Consecti

Oito em cada 10 graduados em TI têm emprego até um ano depois de formados - Consecti

Notícias
21 julho 2022

Oito em cada 10 graduados em TI têm emprego até um ano depois de formados

Os estudantes brasileiros que concluíram uma faculdade conseguem emprego em até um ano após a formatura. É o que revela uma pesquisa da ABMES (Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior) sobre empregabilidade. Segundo os dados, 69% dos graduandos — basicamente 7 em cada 10 — estão empregados, mesmo com o cenário da pandemia. O que mostra a importância da formação superior para o ingresso no mercado de trabalho.

Algumas áreas oferecem mais oportunidades — os profissionais na área de TI estão no topo da lista, com 82% que declararam estar trabalhando, 77% deles na área de graduação. Nas engenharias, 77% estão no mercado de trabalho, 93% atuando na área. Entre os profissionais de saúde também há um salto: 72% estão empregados, 85% trabalhando na área de formação.

Entre os recém-formados em direito, campo em que 53% estão no mercado de trabalho, 63% atuam na própria área. Mais da metade dos egressos em negócios, comunicação e educação também garantiram a ocupação para que foram preparados nas instituições de ensino superior.

De acordo com o levantamento, a taxa de ocupação é a mesma para os recém-formados, tanto para os que cursaram a faculdade presencialmente quanto para aqueles que optaram pela modalidade EAD (ensino a distância). Ainda segundo a pesquisa, a remuneração média é de R$ 3.800.

Foi avaliada a colocação profissional de quase 2.000 estudantes que se formaram entre meados de 2020 e meados de 2021, período crítico da pandemia de Covid-19. Ainda assim, 48,82% dos formados estavam em ocupações formais, 10,86% trabalhando como autônomos ou profissionais liberais, 2,77% como empresários e apenas 2,82% estavam na informalidade.

Entre os bacharéis e tecnólogos, o aproveitamento no mercado de trabalho foi mais significativo, de 70% e 69%, respectivamente. Os profissionais que fizeram licenciatura alcançaram índice de 61%. Aqueles que estão empregados na área de formação tiveram melhores resultados na ocupação de vagas profissionais: 81% entre os que fizeram bacharelado, 69% entre os licenciados. Entre os tecnólogos, o percentual foi de 51%.

A pesquisa foi realizada a partir da parceria da ABMES com a Symplicity, empresa de solução de software de empregabilidade e engajamento estudantil.

Fonte: Convergência Digital