falecom@consecti.org.br
(61) 97400-2446

O metaverso pode fornecer um aumento de 2,8% no PIB global em sua primeira década - Consecti

O metaverso pode fornecer um aumento de 2,8% no PIB global em sua primeira década - Consecti

Notícias
17 maio 2022

O metaverso pode fornecer um aumento de 2,8% no PIB global em sua primeira década

Em um relatório intitulado The Potential Global Economic Impact of the Metaverse , uma equipe do Analysis Group quantificou o potencial impacto econômico do metaverse se ele evoluísse como tecnologias anteriores de sucesso em termos de taxa de adoção pelos usuários e o impacto no PIB. Os pesquisadores selecionaram a tecnologia móvel como um análogo apropriado devido às semelhanças com o metaverso na maneira como combinava inovações existentes e nascentes para alterar fundamentalmente os cenários tecnológicos e econômicos globais. 

O metaverso ainda está em seus estágios de formação, mas é previsto para compreender uma rede expansiva de espaços digitais habilitados pelo desenvolvimento de tecnologias como realidade aumentada (AR), realidade virtual (VR) e realidade mista (MR). A equipe do Analysis Group utilizou pesquisas sobre tecnologias revolucionárias anteriores para fazer inferências sobre o potencial processo de adoção e o impacto econômico do metaverso.  

Além disso, a equipe de estudo se baseou na literatura acadêmica sobre os ciclos de desenvolvimento de tecnologias inovadoras e em dados publicamente disponíveis para a implantação e adoção de tecnologia móvel ao longo de vários anos para avaliar impactos diretos, indiretos e catalíticos ou estimulantes em fatores importantes para PIB, incluindo criação de empregos, crescimento de negócios e desenvolvimento econômico. 

Os pesquisadores concluíram que o metaverso tem o potencial de contribuir com 2,8% para o produto interno bruto (PIB) global no 10º ano após o início de sua adoção. Se a adoção começasse em 2022, por exemplo, o metaverso poderia contribuir com US$ 3 trilhões para o PIB global em 2031. 

O estudo foi de autoria do Diretor Gerente do Grupo de Análise Laurits Christensen e do Gerente Alex Robinson , que foram apoiados por uma equipe de economistas. O estudo independente foi financiado pela Meta. 

Fonte: TI Inside