falecom@consecti.org.br
(61) 97400-2446

Unimed Grande Florianópolis implanta solução de RPA com participação dos departamentos - Consecti

Unimed Grande Florianópolis implanta solução de RPA com participação dos departamentos - Consecti

Giro nos estados
19 julho 2022

Unimed Grande Florianópolis implanta solução de RPA com participação dos departamentos

A cooperativa de trabalho médico que oferta serviços e planos de saúde a 17 cidades de Santa Catarina, Unimed Grande Florianópolis, investiu no serviço de RPA (Robotic Process Automation) no começo de 2020 com foco em automatizar horas de serviço que demandam tempo, efetuar entregas com qualidade e fomentar criações a partir da tecnologia.

A Selbetti Tecnologia, integradora de Outsourcing de TI apresentou para a Unimed os benefícios do RPA, que liderou a adoção, com envolvimento de todos os departamentos de forma que eles participassem e vislumbrassem as possibilidades da automação. “Isso foi um diferencial para  a gente, começar dessa forma, eu acho que ajudou muito no sucesso da ferramenta aqui dentro, porque conseguimos de uma forma macro pulverizar a cultura da automação por toda a empresa, fomentar que cada pessoa conseguisse vislumbrar dentro do seu próprio processo aquilo que poderia ser automatizado, e criar um pool de requisições que poderiam ser feitas”, explica Edilauro Coelho, coordenador de TI da Unimed Grande Florianópolis.

A iniciativa resultou inclusive na criação de um cargo que não existia, o IT Business Partner, que  desempenha o papel de o tempo inteiro olhar os processos da sua determinada área e usar das ferramentas de TI para otimizar tanto sua execução quanto os seus resultados, ou seja, o departamento tem um BP com foco total na área. “Então hoje, eu tenho um time que, falando de centro de custo, está dentro da TI, mas que é dedicado a criar automações, com pessoas voltadas às áreas, dedicadas às demandas do departamento, analisando os processos e desenvolvendo os robôs. E temos a liberdade de que qualquer colaborador da área possa treinar, ser capacitado e começar a desenvolver por si”, ressalta o coordenador de TI.

Atendendo inicialmente três departamentos (Planejamento e Controle, Administrativo e Financeiro e Departamento de TI) e depois mais quatro (Gestão de Pessoas, Comercial, Operacional e Regras, e Serviços Próprios), o processo de uso das ferramentas teve  uma evolução contínua.

“Nosso primeiro painel de trabalho era bem simples, só registro, aí fomos lapidando-o para o que hoje é um projeto bem robusto, usamos esse sistema para ter o controle de tudo, o que veio da área, o que está em desenvolvimento e o que foi entregue. Todo o acompanhamento fazemos nessa ferramenta”, explica Emiliano Rodriguez, business partner do time de automação da Unimed.

O sistema contratado da AutomationEdge é low code, ou seja, um sistema que te dá plugins pré-programados. No começo, foram exploradas as funções básicas, para entregar processos mais simples. Hoje, utiliza-se a mesma ferramenta, porém houve uma evolução no uso dos plug-ins, com maior domínio e aplicação de códigos: SQL, JavaScript, Python e Banco de Dados, onde os dados do robô ficam salvos com acesso rápido e seguro.

“Até agora, nossa equipe atendeu mais de 130 requisições vindas das áreas de negócio. No momento possuímos 68 robôs ativos, em funcionamento. Nossos robôs geraram até o momento uma economia média de 5 mil horas, sendo 2,5 mil mensais (robôs ativos que são executados 1 ou mais vezes ao mês) e 2,5 mil circunstanciais (robôs sem execução frequente, desenvolvidos para atender uma demanda específica, utilizados pelo menos 1x). Estratificando esses valores por ano, podemos resumir que as entregas realizadas em 2021 geraram uma economia total de 1,8 mil horas (18% circunstancial | 82% mensal), e, em 2022, 3,2 mil horas até o momento (60% circunstancial | 40% mensal). A estratégia que adotamos vai além da automação, nosso objetivo é transformar os processos e garantir que sejam executados da maneira mais eficiente e segura possível.” finaliza Emiliano.

Fonte: TI Inside (adaptada)