falecom@consecti.org.br
(61) 97400-2446

Nosso Campo: Governo lança plataforma virtual para venda de produtos agrícolas do Amapá - Consecti

Nosso Campo: Governo lança plataforma virtual para venda de produtos agrícolas do Amapá - Consecti

Giro nos estados
28 junho 2022

Nosso Campo: Governo lança plataforma virtual para venda de produtos agrícolas do Amapá

Os produtores rurais do Amapá agora contam com a plataforma virtual Nosso Campo – uma verdadeira vitrine da produção agrícola amapaense, onde é possível vender de produtos para qualquer parte do país. O governador, Waldez Góes, lançou o serviço nesta segunda-feira, 27.

O serviço digital é o primeiro do Brasil voltado exclusivamente para o agricultor familiar: com a ferramenta, o trabalhador pode vender para comércios e escolas itens como açaí, farinha de tapioca, óleo de peroba, ovos, queijo, legumes entre outras opções. Confira o catálogo de produtos no endereço http://plataformanossocampo.com.br/.

Para comercializar, os produtores devem fazer seu cadastro diretamente no site ou procurar um escritório do Instituto de Extensão, Assistência e Desenvolvimento Rural do Amapá (Rurap).

O objetivo da ferramenta é incluir os trabalhadores rurais nas tecnologias disponíveis. Já o comprador terá à disposição uma prateleira online com todos os produtos nesse sistema, que disponibiliza nota fiscal. A plataforma surgiu a partir de um projeto desenvolvido pela Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia (Setec) e pela Universidade do Estado do Amapá (Ueap).

Outro benefício, é que, a partir dos cadastros na plataforma, o Governo passa a ter dados mais precisos sobre a produção local, o que também contribuirá para o Estado tomar decisões sobre outros investimentos em políticas públicas para o setor.

Waldez ressaltou que o Nosso Campo é um mecanismo inovador e complementa outros programas voltados para fortalecer o desenvolvimento rural do Amapá, como o Programa de Produção Integrada (PPI), Amapá Cacau e Fomento Rural.

“O Nosso Campo é um diferencial, com mais oportunidades para nossos produtores. Vamos trabalhar para que a plataforma cresça e se torne mais forte. Tenho convicção que é mais uma porta que se abre para o aumento das vendas dos nossos produtores familiares”, destacou o governador, Waldez.

O Estado investiu R$150 mil para construir a solução tecnológica. A plataforma faz parte da Nova Economia do Amapá – um modelo de desenvolvimento focado na geração de emprego e renda de forma sustentável.

Uma vitrine para a produção rural

De acordo com o gestor da Setec, Rafael Pontes, o meio virtual é um dos caminhos para alavancar as vendas e também uma oportunidade de mostrar a produção agrícola amapaense para o mundo todo.

“Não poderíamos esquecer os nossos trabalhadores rurais e esse serviço virtual é o primeiro do Brasil voltado exclusivamente para eles.  Sabemos que será uma grande mudança para a nossa agricultura. Teremos mais oportunidade e a chance de encurtar caminhos e, quem sabe, conseguir atrair o comércio de fora do estado”, enfatizou.

Fomento Rural e Kits de irrigação

Durante o lançamento do Nosso Campo, o Governo do Amapá entregou 200 certificados referentes ao Programa Fomento Rural para produtores dos municípios de Macapá, Santana e Mazagão.

O programa busca aumentar a capacidade de produção e geração de trabalho e renda com sustentabilidade, além de promover a segurança alimentar e nutricional e a inclusão social de famílias rurais. Os investimentos são de R$ 500 mil.

Na oportunidade, a Companhia de Desenvolvimentos dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf)  repassou ao Estado 531 kits de irrigação para beneficiar produtores amapaenses com sistemas de produção já implantados. A seleção dos beneficiários será feita pelas equipes técnicas do Rurap. Os investimentos somam mais de R$2 mi.

Participaram da programação de lançamento da plataforma o senador Davi Alcolumbre, os deputados Jesus Pontes; Aline Gurgel; Edna Auzier e Alliny Serrão, os secretários Hugo Paranhos (Rurap); Janner Gazel (SDR) e Alcir Matos (Seinf); além dos prefeitos Márcio Serrão (Laranjal do Jari) e Júnior Leite (Pracuúba).

Fonte: SETEC AP