falecom@consecti.org.br
(11) 3718-6515 (61) 97400-2446

João Azevêdo assegura R$ 12 milhões para implantação de radiotelescópio no Sertão e destaca investimentos para o fomento à pesquisa na Paraíba - Consecti

João Azevêdo assegura R$ 12 milhões para implantação de radiotelescópio no Sertão e destaca investimentos para o fomento à pesquisa na Paraíba - Consecti

Giro nos estados
16 dezembro 2021

João Azevêdo assegura R$ 12 milhões para implantação de radiotelescópio no Sertão e destaca investimentos para o fomento à pesquisa na Paraíba

governador João Azevêdo assinou, nesta terça-feira (14), o Termo de Outorga para Concessão de Recursos para implantação do Radiotelescópio Bingo, com investimento no valor de R$ 12 milhões, no município de Aguiar, no Sertão da Paraíba. A solenidade ocorreu no Palácio da Redenção, em João Pessoa, ocasião em que o gestor recebeu uma imagem de satélite do município de João Pessoa, produzida pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em reconhecimento ao trabalho em defesa da pesquisa e da ciência.

Na oportunidade, o chefe do Executivo ressaltou o potencial que a implantação do radiotelescópio Bingo proporcionará ao estado. “Nós temos cerca de 10 países participando desse projeto e a equação financeira do equipamento ainda não estava resolvida e, por isso, viabilizamos os recursos que incentivarão a pesquisa, a educação em todos os seus níveis e o turismo. O Bingo, a partir de hoje, é nosso projeto e vamos estar juntos nesse processo para assegurar a efetividade de seu funcionamento”, frisou.

Ele também destacou os investimentos do governo para o fomento da pesquisa e a ciência. “Nós acreditamos e investimos muito nesse segmento, tanto que desde 2019, são mais de R$ 115 milhões de recursos próprios destinados a editais na área da pesquisa, apesar da pandemia e de todos os problemas que enfrentamos”, acrescentou.

O secretário de Estado da Educação, Ciência e Tecnologia, Cláudio Furtado, afirmou que o investimento coloca a Paraíba na rota dos experimentos de grande colaboração internacional e representa uma importante iniciativa para a ciência, tecnologia e educação básica. “Esse é o primeiro grande experimento dessa natureza no Brasil e além de dar respostas a perguntas da ciência e da física sobre o universo, esse laboratório vai servir para a educação básica a partir do momento da formação de professores, visita guiada de alunos, construções de radiotelescópios nas escolas com material de baixo custo, trabalhando habilidades em várias áreas, como engenharia e matemática”, pontuou.

O presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa da Paraíba (Fapesq), Roberto Germano, evidenciou que a colaboração da Paraíba simboliza o reconhecimento da administração estadual à revolução tecnológica viabilizada pelo projeto. “Essa é uma demonstração da sensibilidade do Governo do Estado aos avanços tecnológicos que ocorrem na Paraíba em consonância com o que está acontecendo no mundo. Essa é uma ação que envolve diversos países e parceiros e não poderíamos ficar alheios a esse processo e, por isso, a gestão está viabilizando esse projeto no Sertão da Paraíba, unindo esforços que impulsionarão a região, seja no turismo, onde gravações de filmes serão realizadas em um local como esse, e na pesquisa científica”, observou.

O coordenador geral do projeto do radiotelescópio Bingo, Élcio Abdalla, afirmou que o apoio da gestão estadual irá permitir a expansão da pesquisa tecnológica para as áreas educacional, social e de desenvolvimento econômico. “Essa é uma iniciativa internacional e que encontrou na Paraíba dois aspectos importantes: a limpeza eletromagnética e a colaboração do Governo da Paraíba e da UFCG. Nós precisamos dessa dimensão científica para a nossa sociedade, uma necessidade urgente para o nosso país perceber que a ciência é o grande motor da civilização”, comentou.

O reitor da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Antônio Fernandes Neto, destacou a satisfação da academia de integrar um projeto de grande magnitude nas áreas científicas e do desenvolvimento do turismo regional. “É uma grande alegria para os pesquisadores da UFCG trabalhar com pesquisadores da USP, compondo a equipe de pesquisadores que serão responsáveis pela implantação e gerenciamento do radiotelescópio Bingo. Além do município de Aguiar, será montada uma grande estrutura em Campina Grande, onde temos uma base do projeto, e em Cajazeiras, onde temos mais um grupo de físicos que dará suporte às análises realizadas pelo equipamento. Nós agradecemos ao Governo do Estado por esse apoio fundamental porque viu a potencialidade que a iniciativa trará para o desenvolvimento do nosso estado”, sustentou.

A diretora substituta do Inpe, Mônica Rocha, parabenizou o Governo do Estado por acolher o projeto e entregá-lo à sociedade e à população local onde o radiotelescópio será instalado. “Esse é um projeto que tem potencialidade para ganhar um prêmio Nobel na área da ciência e o compromisso do governo tem uma sinalização muito forte para que a ação se concretize. Essa é uma iniciativa multirregional, em que temos a parceria de instituições de Norte a Sul do Brasil, e multinacional, com parceiros internacionais participando do projeto porque reconhecem o valor técnico-científico desse trabalho. Além disso, esse laboratório tem uma conexão com a realidade local, levando para a região infraestrutura, turismo científico e inspiração para que a juventude tenha grandes ambições, sabendo que o estudo e o conhecimento são o caminho para se alcançar objetivos”, falou.

“O radiotelescópio Bingo está chamando a atenção do Brasil por se tratar de um investimento importante, atestando que o governo que tem visão de futuro quando leva para uma cidade pequena uma ação tão grande de ciência e tecnologia, assegurando desenvolvimento regional e econômico e engrandecendo o Sertão da Paraíba diante do Brasil e do mundo”, disse o deputado estadual Branco Mendes.

O radiotelescópio é uma grande colaboração científica internacional, liderada por cientistas brasileiros, e será erguido na região serrana do município de Aguiar por ser uma zona livre de ondas eletromagnéticas (geradas pela transmissão de sinais de telefones móveis, televisão via satélite e outros).

O Bingo, acrônimo em inglês para “Oscilações Acústicas Bariônicas em Observações Integradas de Gás Neutro”, será fonte de conhecimento científico para pesquisas internacionais e também vai proporcionar o desenvolvimento de diversos setores na Paraíba como o turismo, a educação para jovens, a tecnologia, entre outros.

Algumas etapas do projeto já estão em andamento, mas o equipamento principal será um observatório, da proporção de um grande estádio de futebol como o Maracanã, que irá identificar elementos no cosmos a partir da frequência que emitem. O Projeto Bingo é fruto de uma parceria entre a Universidade de São Paulo (USP), o Inpe, a UFCG e instituições da China, do Reino Unido e de sete outros países.

O deputado estadual Taciano Diniz, prefeitos, reitores, pesquisadores e auxiliares da gestão estadual prestigiaram a solenidade.

Fonte: Fapesq PB