falecom@consecti.org.br
(61) 97400-2446

Governo do Maranhão oferta bolsas de pesquisa na área portuária - Consecti

Giro nos estados
08 junho 2022

Governo do Maranhão oferta bolsas de pesquisa na área portuária

Pesquisadores de instituições públicas ou sem fins lucrativos sediadas no Maranhão podem submeter os seus pré-projetos de pesquisa para obter bolsas de mestrado ou doutorado, no âmbito do programa Porto do Futuro, resultado de parceria entre a Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP) e a Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema).  A concessão das bolsas – neste primeiro momento 30 de mestrado e 20 de doutorado – estão sendo ofertadas por meio da Resolução FAPEMA nº 06/2022, que normatiza a concessão do benefício.O valor das bolsas varia de R$ 1.875,00 a R$2.750, para mestrado e doutorado, respectivamente. Os interessados em concorrer a uma dessas bolsas podem obter mais informações no endereço https://www.fapema.br/resolucao-fapema-no-06-de-02-05-2022/

No âmbito do mestrado, outras trinta bolsas serão ofertadas até o final da vigência do convênio, que é de quatro anos.

Serão contemplados projetos alinhados em um dos seguintes eixos de relevância e impacto para o Porto do Itaqui: Operações Portuárias, Meio Ambiente, Relação Porto Cidade, Desenvolvimento Socioeconômico Sustentável, Desenvolvimento Tecnológico e Gestão Pública Portuária.

O Porto do Futuro é um programa de incentivo à pesquisa, desenvolvimento e inovação, além de  preparação de profissionais para o mercado de trabalho. As ações serão colocadas em prática até 2025.  Além de apoio a pesquisas, os investimentos serão destinados, ainda, ao intercâmbio portuário e premiação de trabalhos acadêmicos/científicos.

Para colocar em prática as ações do programa Porto do Futuro, lançado em fevereiro deste ano, o Governo do Maranhão garantiu um aporte de R$ 40 milhões para o apoio, nos próximos quatro anos, às pesquisas voltadas para o Porto do Itaqui. Dez milhões serão disponibilizados somente neste ano. Para a concessão das bolsas os recursos são superiores a R$ 1,3 milhão.

“O convênio propicia uma mão de via dupla, na qual os pesquisadores podem ter acesso a recursos substanciais e, ao mesmo tempo, propiciarem um retorno à sociedade maranhense através de produtos, artigos, dissertações de mestrado e teses de doutorado, beneficiando todo sistema do porto, a ciência o Maranhão e toda a sociedade”, avaliou o presidente da Fapema, André Santos.

André Santos acrescentou que a ação acontece em um momento em que há redução de recursos federais e o Governo do Maranhão entra com aportes muito maiores que outros estados têm disponibilizado aos pesquisadores.

“Nosso complexo portuário é o maior em movimentação de cargas do país, e o Itaqui é um dos principais portos brasileiros, considerado um hub em economia e logística. Temos também dois novos portos se instalando na Baía de São Marcos, portanto precisamos ver refletido na comunidade acadêmica local o interesse e a produção de conhecimentos sobre o setor marítimo e portuário”, afirma o presidente da EMAP, Ted Lago.

Prêmio Porto do Itaqui

Outra ação fruto da parceria Fapema/EMAP é o Prêmio Porto do Itaqui, que está com inscrições abertas até 12 de agosto no site da Fapema no endereço – www.fapema.br.  O valor do prêmio varia de R$ 2 mil até R$ 10 mil dependendo da colocação e categoria.

Com o objetivo de incentivar a produção científica, tecnológica e de inovação nos setores portuário, marítimo e logístico e suas cadeias produtivas no Maranhão, a chamada pública tem um aporte de R$ 145 mil em prêmios para trabalhos com eixos temáticos principais em Operações Portuárias, Meio Ambiente, Relação Porto Cidade, Desenvolvimento Socioeconômico Sustentável, Desenvolvimento Tecnológico e Gestão Pública Portuária.

Podem concorrer ao edital estudantes e egressos do ensino médio ou técnico, graduação, mestrado e doutorado de instituições de ensino sediadas no Maranhão, públicas ou privadas sem fins lucrativos. Também é público-alvo do edital professores pesquisadores doutores de instituições de ensino superior sediadas no estado, públicas ou privadas sem fins lucrativos e profissionais graduados em Comunicação Social e pesquisadores, inventores ou detentores de inventos protegidos no Maranhão.

Fonte: Fapema