falecom@consecti.org.br
(61) 97400-2446

Fapesc seleciona pesquisadores para disputar prêmio nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação - Consecti

Fapesc seleciona pesquisadores para disputar prêmio nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação - Consecti

Giro nos estados
17 junho 2022

Fapesc seleciona pesquisadores para disputar prêmio nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação

Uma chamada pública convida Instituições de Ciência, Tecnologia e Inovação (ICTIs) de Santa Catarina a indicarem pesquisadores e jornalistas que contribuíram para o desenvolvimento nacional. Os candidatos selecionados no Estado vão concorrer ao Prêmio Confap de Ciência, Tecnologia & Inovação – “Professora Odete Fátima Machado da Silveira”, que distribuirá R$114 mil em prêmios.

As ICTIs devem selecionar seus representantes até 15 de julho e inscrever os candidatos à seleção estadual diretamente na plataforma Fapesc até 12 de agosto.

É a segunda edição do prêmio do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), que congrega 26 Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (FAPs). Será concedido a pesquisadores(as) que se destacaram em pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação, cujos resultados geraram conhecimento e beneficiaram, direta ou indiretamente, o desenvolvimento e o bem-estar da população brasileira. O prêmio também reconhecerá a atuação de profissionais de comunicação que, por meio do jornalismo científico, contribuíram para a aproximação entre a CT&I e a sociedade brasileira.

A premiação é dividida em três categorias: Pesquisador(a) Destaque, com as subcategorias Ciências da Vida (Ciências Biológicas, Ciências Agrárias, Ciências da Saúde); Ciências Exatas (Ciências Exatas e da Terra, Engenharias, Tecnologia); e Ciências Humanas (Ciências Sociais Aplicadas, Ciências Humanas, Artes, Letras e Linguística); Pesquisador(a) Inovador(a), com as subcategorias Inovação para o Setor Empresarial; e Inovação para o Setor Público; e Profissional de Comunicação.

Com o objetivo de buscar equilíbrio entre os Estados, o prêmio está dividido em duas etapas: Estadual e Nacional. A Etapa Estadual ficará sob a responsabilidade de cada uma das 26 FAPs associadas – atualmente, apenas o estado de Roraima não possui uma fundação. Cada FAP elabora critérios, procedimentos, cronogramas, eventos ou premiações próprias para selecionar e indicar os concorrentes em cada categoria/subcategoria para a Etapa Nacional.

Etapa estadual

O edital da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) prevê que as submissões devem ser feitas pelas ICTIs do Estado, que deverão selecionar os candidatos através de critérios próprios e isonômicos – edital Interno, processo seletivo, entre outros – de forma ampla e com critérios que contemplem a chamada pública, até 15 de julho. Os candidatos selecionados devem ser inscritos, posteriormente, na plataforma da Fapesc até 12 de agosto.

“O prêmio é uma oportunidade importante para mostrarmos a relevância dos pesquisadores e inovadores brasileiros”, afirmou o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen. “Esse reconhecimento é fundamental para motivar nossos talentos e incentivar os jovens a ingressarem no ambiente da ciência, pesquisa e inovação. Santa Catarina, no ano passado, teve a felicidade de ser premiada em algumas categorias e queremos repetir a dose neste ano.”

O Estado conquistou o primeiro lugar na categoria Profissional de Comunicação com Eonir Teresinha Malgaresi, jornalista da Epagri; o segundo lugar na categoria Pesquisador Destaque – Ciências Exatas e da Terra, com Aloisio Nelmo Klein, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); e o terceiro lugar na categoria Pesquisador Destaque – Ciências da Vida, com o professor da Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc), Felipe Dal Pizzol.

Homenagem 
Em cada edição, o Prêmio CONFAP de CT&I recebe o nome em homenagem a um pesquisador ou pesquisadora com relevantes contribuições ao setor. Nesta segunda edição, a homenageada é a professora e pesquisadora Odete Fátima Machado da Silveira (em memória, 1953-2013).

Odete Silveira era natural da cidade de Caxias do Sul (RS). Graduada em Geologia, Mestre e Doutora em Geologia e Geoquímica pela Universidade Federal do Pará (UFPA), foi uma das primeiras mulheres a embarcar em um navio da Marinha para cruzeiro oceanográfico e em um cruzeiro científico para o Alaska, e uma das primeiras especialistas em Geologia e Geofísica Marinha do Brasil.

Pioneira nos estudos geológicos e geofísicos na costa do Amapá, teve importante contribuição e representou a região Norte em comitês científicos no Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e no Ministério do Meio Ambiente (MMA). Ao longo de sua extensa trajetória acadêmica e científica, foi pesquisadora do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá – IEPA, professora na Faculdade de Oceanografia do Instituto de Geociências da UFPA e professora colaboradora no Curso de Mestrado em Desenvolvimento Regional da Universidade Federal do Amapá – UNIFAP.

Por suas importantes contribuições à oceanografia brasileira, foi agraciada pela Marinha do Brasil com a medalha “Amigo da Marinha”, em 2011, e com a medalha da “Ordem do Mérito Naval”, em 2012.

Boas práticas

A confederação também lançou o Prêmio Confap de Boas Práticas em Fomento à Ciência, Tecnologia & Inovação. Premiará cases de boas práticas das FAPs. O objetivo é reconhecer ações e procedimentos criativos, diferenciados, inovadores, eficientes e eficazes no fomento ao desenvolvimento e execução da Política Nacional de CT&I e, que por consequência, tenham potencializado a interação entre academia, setor produtivo, governo e sociedade e elevado a qualidade e/ou a quantidade de pesquisas científicas apoiadas pela FAP. Em 2022 o prêmio contará com duas categorias: Desenvolvimento do Ecossistema de CT&I e Gestão e Desenvolvimento Organizacional.

Com informações do Confap

Clique aqui para acessar o edital 

Fonte: Fapesc