falecom@consecti.org.br
(61) 97400-2446

Estudantes do Centro de Línguas do Acre são selecionadas para o Programa Jovens Embaixadores - Consecti

Estudantes do Centro de Línguas do Acre são selecionadas para o Programa Jovens Embaixadores - Consecti

Giro nos estados
28 abril 2022

Estudantes do Centro de Línguas do Acre são selecionadas para o Programa Jovens Embaixadores

Pela primeira vez, o Acre tem duas representantes no Programa Jovens Embaixadores: Asheley Brito e Patrícia Nascimento, ambas com 18 anos, estudantes do curso de inglês do Centro de Estudos de Línguas (CEL), de Rio Branco.

As estudantes acreanas foram selecionadas para participar do programa, que é promovido pela Embaixada e Consulados dos EUA no Brasil. A edição atual, prevista para 1º a 18 de julho nos Estados Unidos, marca a comemoração dos 20 anos da iniciativa e contará com uma agenda especial.

Estudantes selecionadas para o programa Jovens Embaixadores, Patrícia Nascimento e Asheley Brito. Foto: Mardilson Gomes/SEE

As duas jovens terão a oportunidade de fazer intercâmbio de três semanas nos Estados Unidos, com todas as despesas pagas.

“Essa edição para nós é histórica, porque pela primeira vez foram selecionados dois alunos para o Jovens Embaixadores. A vitória delas também é nossa, da Educação, porque percebemos que estamos no caminho certo. Temos como meta enviar ainda mais alunos”, pontuou o coordenador do CEL, Charles Sante.

A iniciativa é voltada a estudantes de ensino médio da rede pública que saibam se comunicar em inglês e que estejam engajados em algum projeto que contribua com a sua comunidade.

Em 2021, a edição do programa foi virtual, devido à pandemia da covid-19. Em 2022, volta a ser presencial, com uma extensa programação de atividades.

Para os candidatos, foram meses de trabalho árduo no preenchimento de documentos, formulários, provas e assinaturas. Os testes orais foram realizados pela Embaixada dos EUA, que já conhece o trabalho do Centro de Línguas.

Foram selecionados 50 estudantes dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal. Os jovens participarão de atividades e oficinas sobre liderança, cultura e comunicação, cidadania, mudança social em sua comunidade e em nível global, além de compartilhar um pouco de sua história e cultura.

O coordenador do CEL, Charles Sante, considera a vitória das estudantes como da Educação também. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Durante a primeira semana, os jovens visitam a capital do país, Washington, e seus principais monumentos, participam de reuniões em organizações dos setores público e privado, visitam escolas e projetos sociais e participam de um curso sobre liderança e empreendedorismo jovem.

Depois, os Jovens Embaixadores são divididos em subgrupos e cada um deles viaja para um estado diferente nos Estados Unidos. Então são hospedados por famílias americanas, assistem a aulas e interagem com outros jovens.

A estudante Asheley Brito, que concluiu o ensino médio no Colégio João Calvino, conveniado com o Estado, é envolvida, nas redes sociais, em um projeto voltado para a educação e arte e também foi aplicada nos projetos de ciências nas escolas onde estudou.

Ela estuda no CEL desde 2016, onde cursa inglês e aperfeiçoou o idioma, pois só conhecia o básico, e hoje está em uma turma intermediária avançada (módulo de conversação).

A jovem tem dois grandes sonhos, e o primeiro está prestes a realizar, que é participar dos Jovens Embaixadores e fazer intercâmbio nos EUA. O outro é cursar Medicina. Desde criança sonhou em ir para o exterior, e depois que conheceu o projeto o sonho ficou cada vez maior.

Asheley Brito, representante do Acre no Programa Jovens Embaixadores 2022, diz que é um sonho que se realiza. Foto: Mardilson Gomes/SEE

“Sempre fui de escola pública e ver onde podemos chegar, mesmo não tendo recursos, vai ser muito gratificante. Fiquei feliz em ter sido selecionada com minha amiga, só o fato de ter alguém representando o Acre lá fora já é muito bom”, afirma Asheley.

Já Patrícia Nascimento, assim que começou a cursar inglês no CEL, em 2018,  ouviu falar sobre o Jovens Embaixadores e o que o programa poderia proporcionar aos estudantes. A partir de então, já seguiu o seu objetivo pesquisando, informando-se e se preparando para participar.

A estudante está muito animada em participar do Jovens Embaixadores e diz que não pretende parar mais, quer se inscrever em novos projetos sociais  e acredita que o programa lhe abrirá muitas portas.

Patrícia é envolvida com o grupo social Pela Vida, que faz ações voluntárias nas comunidades de famílias carentes, por meio de patrocínios e doações, ajuda  na distribuição de alimentos e roupas.

Patrícia Nascimento sonha em se formar em Medicina e participar dos Jovens Embaixadores já é um sonho realizado. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Assim como Asheley, Patrícia é dedicada aos estudos e sonha em se formar em Medicina e ser selecionada para participar do Jovens Embaixadores, já é uma conquista e um sonho realizado. Conhecer várias pessoas, muitos projetos e outras culturas deixaram a estudante entusiasmada.

“Fazer intercâmbio nos EUA é caro, e devido a minha condição financeira já tinha desistido desse sonho. Foi quando comecei a batalhar para passar no Jovens Embaixadores, que seria um meio de intercâmbio de curta duração, mas que atingiria minhas expectativas”, declarou Patrícia.

O programa existe desde 2002 e o Centro de Línguas participa desde 2007, sob a organização da professora Catianregina Pinto, que continua fazendo parte das bancas até hoje, nas provas escritas, entrevistas e correções de provas.

Catianregina Pinto faz parte da organização do programa no CEL desde 2007. Foto: Mardilson Gomes/SEE

 Sobre o programa

O Programa Jovens Embaixadores, promovido pela Embaixada e Consulados dos EUA no Brasil, é uma iniciativa que leva estudantes do ensino médio da rede pública do Brasil, de 15 a 18 anos, que fazem voluntariado e que falam o idioma inglês, para intercâmbio de curta duração nos EUA. Desde seu lançamento, 698 jovens brasileiros já participaram do programa.

O Jovens Embaixadores conta com a parceria do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), secretarias estaduais de Educação, rede de centros binacionais Brasil-Estados Unidos, além das empresas FedEx, MSD, IBM, e também da PLT4Way Inglês e Inclusão Social e da Associação de ex-Bolsistas de Programas do Governo Americano (Usbea).

Fonte: Notícias do Estado do Acre