Notícias

Teles alegam estar cumprindo compromissos com o Amazonas

As operadoras alegam que estão fazendo sua parte para melhorar os serviços de telecomunicações no estado do Amazonas. Em audiência pública realizada nesta semana na Assembléia Legislativa do Estado, que contou com a presença de parlamentares e demais autoridades públicas, além do presidente da Anatel, João Rezende, os quatro grandes grupos de comunicação do País mostraram com números e gráficos que estão cumprindo os compromissos assumidos na penúltima audiência, promovida no mesmo local em outubro do ano passado.
Esta reportagem teve acesso às apresentações das operadoras e divulga os principais dados abordados.

Vivo

A Vivo informou que, em parceria com o Linhão Eletronorte, está implantando uma rota de fibra ótica que conecta Manaus a Belém e interligará a região a seu backbone nacional. Também será ativada uma rota ótica de redundância ao link Manaus-Porto Velho. Segundo a operadora, a primeira fase foi concluída em 2011 e a segunda prevê a ampliação da capacidade total para 2 Gbps ainda no primeiro semestre de 2012.

A tele alega que trabalha também na duplicação da capacidade de voz com nova frequência em 1,8 GHz e que ampliará sua cobertura a sete municípios do Amazonas na primeira metade deste ano e para outras 11 cidades do Estado no segundo semestre de 2012.

A Vivo também se compromete a implantar e ativar, até o final deste ano, uma nova central de comutação, e disponibilizar seus serviços a 100% dos municípios amazonenses dentro do mesmo período.

Oi

A Oi garante que trabalha na substituição de 6,4 mil terminais de uso público (TUPs) no estado do Amazonas. Destes, 2,4 mil já foram trocados e os outros 4 mil o serão até julho de 2012 nas 62 cidades do Estado. Ao todo, o projeto abrange a recuperação de 25 mil TUPs no Amazonas.

Na rede móvel, a operadora espera ampliar em 10% a cobertura 3G no Amazonas em 2012, com a implementação de seis novos sites. Até abril de 2013, devem receber os serviços 3G da Oi também as cidades de Itacoatira, Manacapuru e Parintins. Os municípios de Borba, Coari e Iranduba, por sua vez, seguem em fase preliminar de planejamento.

A Oi também divulgou informações de suas redes externas atuais e futuras no estado do Amazonas. A operadora segue costurando com outras operadoras contratos para a utilização de cabos e capacidades de rotas alternativas para infraestrutura de telecomunicações na região. Para 2013, está prevista a conclusão do linhão de energia elétrica Manaus-Tucuruí-Belém-Macapá, que será mais uma rota de segurança. Bem antes disso, no segundo semestre de 2012, a expectativa é de que a operadora duplique a capacidade de seu backbone de 10 Gbps para 20 Gbps entre Manaus-Boa Vista-Fortaleza. A operadora também deposita esperança no compartilhamento do gasoduto Manaus-Coari e acredita que esse link permitirá a ampliação do backbone no estado do Amazonas para serviços de telecomunicações em oito localidades (Iranduba, Manacapuru, Caapiranga, Anamã, Anori, Codajás, Coari e Urucu).

As cidades de Careiro da Várzea e Envira devem ser as próximas a receberem o backhaul da Oi dentro de 60 dias, a contar da solicitação, realizada no último dia 17 de fevereiro.

Para reduzir o nível de interrupções de serviços, a Oi informou ainda que está modernizando sua infraestrutura operacional básica e deve substituir bancos de baterias e fontes de corrente contínua em 46 municípios amazonenses até julho de 2012. A modernização dos sistemas de climatização também ocorrerá em 53 cidades do estado no mesmo período.

Entre os 29 pontos de presença de telecomunicações providos às bases do Exército Brasileiro no Amazonas, a Oi garante ter concluído 22, enquanto outros 2 não foram iniciados e 5 ainda estão em andamento. Desses links, 25 são satelitais e o restante, terrestres.

Em sua apresentação, a Oi fez questão de divulgar que é responsável por 82% da implantação do Plano Banda Larga nas Escolas (PBLE), oferecendo conexão gratuita à Internet à 49.838 das 58.171 escolas públicas do Brasil. No Norte, 3.961 escolas atendidas e, no Amazonas, 1082 em 2011. Destas, diz a operadora, 79 estão em execução, com prazo de conclusão para o final de março de 2012. Outras 432 encontram-se em situação de pendências com o Ministério da Educação e da Cultura (MEC), por possuírem rede elétrica fora dos padrões, ausência de laboratório ou local inadequado para instalação do acesso.

TIM

A TIM informou que está presente em 21 municípios do Amazonas e que estenderá sua cobertura às cidades de Lábrea, em julho de 2012, e Manicoré, em outubro deste ano.

A operadora divulgou sua estimativa de Capex no Amazonas, de R$ 60 milhões no triênio 2012-2014 somente em capacidade de rede. Em sistemas estruturais, como o Projeto LT Amazonas (Manaus-Macapá-Tucuruí) serão investidos mais R$ 171 milhões.

No rollout da rede móvel, a previsão era de substituição de 725 transceptores (TRX), dos quais 542 foram trocados; 23 estações radiobase (16 já trocadas); e 32 nodes-B (todos substituídos). A TIM informou, ainda, que dos 183 TRX que ainda não foram ativados, 134 (73%) estão na capital Manaus e serão ligados em novos sites/BTS que aguardam liberação de licenciamento da prefeitura.

Entre as localidades a serem atendidas estão Tonantins (12 TRX) e Humaitá (6 TRX), ambas em abril de 2012; Itamarati (16 TRX), em maio de 2012; e Tefé (8 TRX), em julho de 2012. Ao todo, serão 263 novos TRX instalados em 15 municípios (Autazes, Boca do Acre, Coari, Envira, Humaitá, Itacoatiara, Juruá, Manaus, Parintins, São Gabriel da Cachoeira, Tabatinga, Tefé, Tonantins, Labrea e Manicore).

No backbone, a TIM segue em negociação com a Embratel na rota Manaus-Porto Velho; e pretende ativar seu link Macapá-Manaus e a rota Belém-Santarém e Belém-Macapá no primeiro trimestre de 2013.

Claro/Net/Embratel

A Embratel pretende modernizar toda sua planta de TUPs até dezembro de 2012. Para isso, realizará 267 visitas e recuperações até lá. De janeiro à março, foram 125. A empresa informa que 68,8% dos seus TUPs estavam disponíveis para uso no estado do Amazonas em março e que esse número era de 36% há seis meses. Da planta de orelhões, 47,6% funcionam com nova tecnologia, índice que era de pouco menos de 25% em setembro passado.

A Claro garante que cobre 29% dos municípios do Amazonas, sendo 11% deles também com serviços 3G e que tem projetos em 22 bairros de Manaus para o provimento de TV por assinatura. A empresa pretende entregar novas capacidades de comunicação aos municípios de Careiro da Várzea, Careiro Castanho e Humaitá.

A expectativa é de modernizar 73% de sua planta até julho de 2012 e concluir o trabalho de evolução de toda a infraestrutura até dezembro deste ano. A disponibilidade dos links deve atingir 90% até agosto deste ano e 95% até o final do ano. Para isso, a operadora negocia acordos de contingência com a Oi.

Fonte: Teletime

Próximos Eventos