+55 (61) 9 7400-2446

Destaques

Startup sueca contabiliza mais de 300 mil hotspots cadastrados no Brasil

A startup sueca Instabridge, que possui uma comunidade mundial de compartilhamento de conexões Wifi, contabiliza 300 mil hotspots cadastrados no Brasil: um terço de todos os pontos compartilhados por usuários do Instabridge em todo mundo. São Paulo (75 mil), Rio de Janeiro (35 mil) e Minas Gerais (20 mil) aparecem no topo do ranking brasileiro com o maior número de pontos de WiFi cadastrados.

Em 2016, a  Instabridge saltou de 1,6 milhão de downloads para 4,7 milhões de downloads ao final do quatro trimestre de 2016, registrando incremento de 293,75%. Até fevereiro deste ano, Instabridge ultrapassou a marca de 5 milhões de downloads em todo o mundo. No Brasil, saltou de 850 mil downloads, no final do quarto trimestre de 2015, para 3,6 milhões de downloads do aplicativo – disponível para iOS e Android – até o fim do ano passado.

“Em 2014, o Brasil se tornou o principal mercado de Instabridge e manteve-se na liderança desde então”, comemora Niklas Agevik, CEO da Instabridge. Esse crescimento significativo deu-se de forma orgânica, ao longo dos últimos três anos. “As pessoas estão nos encontrando através de busca de internet grátis, das mídias sociais e da imprensa, e por recomendação de seus amigos”, enumera o executivo.

Desde o início do projeto, foram investidos 5 milhões de dólares em Instabridge. O investimento inicial na startup foi feito pelo mesmo grupo que está por trás do primeiro investimento no Spotify. “No que diz respeito ao modelo de negócios, não estamos ganhando dinheiro ainda. A versão atual do Instabridge permanecerá gratuita, mas planejamos introduzir novos serviços premium no futuro”, afirma o executivo.

Agevik reforça que o serviço básico oferecido pelo aplicativo Instabridge sempre será gratuito, mas que a empresa planeja adicionar recursos, como navegação mais rápida, tecnologia mais segura (como a VPN) e opções semelhantes pelas quais os usuários poderão pagar no futuro. Além disso, a startup sueca pretende utilizar anúncios para monetizar o negócio.

Fonte: Convergência Digital

Próximos Eventos