+55 (61) 9 7400-2446

Destaques

Startup brasileira cria o Alan para disputar com a Alexa, da Amazon

Para ajudar as empresas a se reinventarem e saírem mais rápido da crise, novo assistente antecede demandas geradas pela aceleração da transformação digital causada pela pandemia de Covid-19, não precisa de equipe especializada para ser implantado e nem de cadastro de perguntas e respostas De acordo com levantamento do IDC, 20% do tempo dos funcionários é gasto buscando informações, digitalmente ou por meio de outras pessoas, o que equivale, em média, ao custo de um dia de trabalho por semana.

Com a aceleração da transformação digital provocada pela pandemia de Covid-19, que, entre outras mudanças, está consolidando a adoção do modelo hibrido de trabalho – parte de equipes em home office – esse fato tende a se agravar e provocar impactos negativos nos ganhos e na produtividade.

Nova era de assistentes corporativos inteligentes – Para resolver o problema, a startup Mr Turing criou o Alan, que inicia uma nova era de assistentes corporativos inteligentes. Ele agiliza a gestão do conhecimento para operar melhorias em processos e sistemas, aumentar a produtividade e, principalmente trazer mais inteligência para o negócio de tal maneira que as empresas saiam mais rápido e mais fortes da crise.

Utilizando algoritimos de inteligência artificial, o Alan aprende sozinho, interpreta, contextualiza e sintetiza milhares de informações em poucos segundos. Além disso, não há necessidade de equipe de TI para implantá-lo e o usuário não precisa cadastrar perguntas, respostas e nem aprender linhas de código. Basta integrá-lo a uma base de dados que pode ser composta por PDF´s, e-mails, documentos ou até mesmo planilhas.

“O Alan não é um bot e nem um sistema de perguntas e respostas. Ele é uma tecnologia de pesquisa de alto nível, baseada em inteligência artificial, capaz de identificar níveis de detalhes de informações, que outras plataformas ainda não conseguem”, explica Marcelo Noronha, CEO da Mr Turing.

Superação mundial – Desenvolvido especialmente para a língua portuguesa, o Alan também entende a semântica do idioma. Ou seja, conhece o significado de uma palavra em diferentes contextos ou construções de linguagem; conhece sinônimos e ainda é capaz de entender até mesmo palavras com erros de digitação.

“Apesar de gigantes mundiais do setor de tecnologia criarem soluções como bots e speakers inteligentes, amplamente adotados em seus países de origem, no caso do Brasil, ainda existiam necessidades não atendidas em razão da complexidade do nosso idioma. O Alan resolve isso com inteligência artificial de alto nível”, explica o CEO da Mr Turing.

Para atender necessidades específicas e empresas de qualquer porte ou setor, o Alan é comercializado como serviço. Esse formato de negócio traz vantagens como a customização. O assistente atende necessidades específicas de diferentes setores da economia como construção civil, indústria química ou até mesmo a área jurídica.

A Mr. Turing é uma spin-off da Data H – startup de inteligência artificial e big data criada em março de 2016 – que nasceu para resolver uma grande dor das corporações: o tempo gasto buscando informações e a frustração de muitas vezes não conseguir encontrar o que se precisa.

A criação do Alan, assistente corporativo inteligente da Mr. Turing, foi inspirada no matemático e cientista da computação britânico Alan Turing. Ele contribuiu para avanços significativos na ciência da computação, foi pioneiro na inteligência artificial e é considerado o “pai da computação”. Com sua atuação na inteligência britânica durante a Segunda Guerra Mundial, foi responsável por quebrar os códigos usados pela frota naval da Alemanha e se tornou um herói de guerra.

Fonte: Convergência Digital

Próximos Eventos