Notícias

Secti, Ufba e Petrobras estudam local de implantação no Parque Tecnológico

A Universidade Federal da Bahia começa a definir a área física dentro do perímetro do Parque Tecnológico onde vai ser construído o prédio do Centro de Tecnologia em Energia e Campos Maduros, projeto que tem a Petrobras como principal parceiro. O centro terá financiamento da Rede de Recuperação de Campos Maduros da Petrobras. O projeto executivo fica pronto em seis meses. De acordo com o plano de trabalho, o prédio terá um área total de 5.800 m2, com cinco andares para laboratórios, salas de reunião, salas de controle e análises, e equipamentos.

O centro terá quatro núcleos: Recuperação Especial de Petróleo, Ensaios Orgânicos e Inorgânicos, Núcleo de Metrologia (com a participação do Ibametro) e Núcleo de Simulação, além de passar a abrigar os  dois laboratórios de preparação de amostra petrofísica.

A equipe da Ufba fez uma visita técnica ontem (terça-feira, dia 1º) ao Parque Tecnológico na Avenida Paralela como primeiro passo da execução do projeto. O grupo que vai tocar o projeto tem a participação de profissionais de que já têm projetos aprovados e patentes testadas na Bahia pela Petrobras, Ufba, Unifacs e Instituto Federal Tecnológico da Bahia (Ifba, antigo Cefet).

Estiveram presentes na visita técnica o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação Paulo Câmera, o vice-reitor da Ufba professor Luiz Rogério, o pró-reitor Marcelo Embiruçu, o vice-diretor da Escola Politécnica da Ufba Herman Lepikson, o professor Joilson B. de Andrade, Membro da Academia Brasileira de Ciências e coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Energia e Ambiente criado pelo MCT e a coordenadora do projeto a professora Cristina Quintella,  coordenadora de Inovação da UFBA .

Fonte: SECTI-Bahia