Notícias

Sebrae investe R$ 300 mi para levar inovação às empresas

Aracê Prudente dos Santos passou de vendedor ambulante de coco a proprietário do Point do Açaí, um dos espaços mais badalados da orla da praia de Boa Viagem, no Recife. O quiosque funciona 24 horas, com atendimento por senha digital e oferta de internet sem fio aos clientes. Essa transformação teve o apoio do Programa Agentes Locais de Inovação (ALI), do Sebrae, que até 2015 receberá investimentos de R$ 300 milhões para atender 120 mil empresários em todo o País.

O programa atende dois perfis de empresário, segundo informa o gerente de Acesso à Inovação e Tecnologia do Sebrae, Enio Pinto. “Existem aqueles já sensibilizados quanto à necessidade de inovar, mas que não sabem como fazer isso e há os que têm falsas percepções sobre o tema. Eles acham que inovar é caro e que deve ser feito apenas por grandes empresas”, destaca Enio. Para ele, o trabalho do ALI atende aos dois públicos. “O programa é continuado, customizado, especializado e gratuito”, afirma.

Aracê faz parte do grupo de empresários que já entende a importância de inovar. Ao conquistar seu quiosque, ele percebeu que era apenas um entre vários vendedores de água de coco. Após profundo trabalho de pesquisa, resolveu apostar na venda de açaí na tigela. Com apoio da ALI Aline Ramos, foi montado um plano de atividades. Houve capacitação dos funcionários e o lançamento do Point do Açaí 24 horas, com segurança no local e disponibilidade de internet sem fio.

Aracê lembra que em dias de muito movimento, os clientes desistiam de esperar. A senha digital organizou o atendimento. “Com a orientação da ALI, passei a comprar o açaí em barra, evitando que se perdesse tempo batendo a polpa no liquidificador. A espera caiu de 40 minutos para 15. As medidas representaram aumento de 30% nas vendas. Também passei a ter o controle da qualidade e da quantidade do açaí vendido”, relata o empresário.

Atendimento diferenciado

O Agente Local de Inovação é bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Recebe capacitação teórica e prática em 198 horas. Cada agente presta atendimento especializado a 50 empresas do mesmo segmento, no período de até dois anos. Para 2011, a projeção é realizar 12,7 mil atendimentos. Já foram alcançados 9,5 mil. Para saber mais sobre o programa, o interessado deve entrar em contato com o call center do Sebrae pelo telefone 0800 570 800.

O agente leva até o empresário conhecimento sobre o tema inovar por meio do programa Sebrae Mais, conjunto de soluções desenvolvidas pela instituição para empresas que já existem há pelo menos dois anos e querem crescer. Outra ferramenta utilizada é o programa Sebraetec, com objetivo de facilitar o acesso das micro e pequenas empresas a ferramentas de inovação e tecnologia por meio dos Institutos de Ciência e Tecnologia (ICT). Existem 450 agentes locais de inovação, que atuam em 25 estados. Em breve, o programa estará presente em todo o País, com a adesão de São Paulo, com 300 agentes, e Minas Gerais com 150.

Primeiro, o agente vai a campo buscar a adesão da empresa. Ele faz um diagnóstico do grau de inovação do empreendimento. Com base nos pontos fracos identificados, o ALI e um consultor elaboram um plano de ação, validado com o empresário. Após um ano de atendimento, o agente realiza nova mensuração para verificar os resultados. Depois, passa a fazer  acompanhamento a distância, para verificar se o empresário assimilou a cultura da inovação. Após seis meses, ocorre nova avaliação para finalizar o trabalho.

Fonte: Sebrae

Próximos Eventos