Notícias

Sebrae compartilha soluções e tecnologia com instituições da América Latina

O presidente do Sebrae, Luiz Barretto, acompanha, nesta segunda-feira (6), os trabalhos do Centro de Desenvolvimento de Tecnologias para Integração Transfronteiriça entre Micro e Pequenas Empresas do Mercosul e da América Latina (CDT-AL), em Foz do Iguaçu. Trata-se de uma unidade especializada do Sebrae que desenvolve tecnologias para facilitar a integração produtiva e a cooperação interinstitucional entre pequenas empresas brasileiras e empresas dos demais países latino-americanos.

O CDT-AL (www.sebraecdt-al.com.br/projeto/) foi instalado em maio de 2009 no Parque Tecnológico de Itaipu e é operacionalizado pelo Sebrae no Paraná. Entre os resultados de suas ações estão o desenvolvimento de soluções para repasse de metodologias para instituições parceiras na América Latina, a realização de missões técnicas e ações de aproximação para a geração de negócios.

Com foco no Mercosul, inicialmente o trabalho vem sendo desenvolvido na região da tríplice fronteira do Brasil, Argentina e Paraguai. Instituições dos países vizinhos já estão executando projetos pilotos com empresas locais utilizando metodologias do Sebrae. Além deles, entidades bolivianas e peruanas também desenvolverão pilotos com empresas de seus países.

O objetivo é possibilitar o intercâmbio entre as empresas do Brasil e dos países da América Latina, fomentando a integração produtiva da região. O trabalho é dirigido principalmente para a região fronteiriça pelas oportunidades de negócios nela existentes, levando em conta que o Brasil possui cerca de 15 mil quilômetros de fronteira.

“No caso do Peru, por exemplo, a cooperação se dá via triangulação Brasil-Bélgica-Peru, por meio da qual a parceria entre o Sebrae e a Cooperação Técnica Belga (CTB), possibilita a transferência de metodologias para o ministério peruano da produção (Produce), instituição com a qual o Sebrae possui Memorando de Entendimento”, explica a gerente da assessoria internacional do Sebrae, Renata Henriques. A contrapartida das entidades parceiras é gerar oportunidades para o intercâmbio e a realização de negócios entre empresas desses países e empresas brasileiras.

Para o presidente do Sebrae, Luiz Barretto, essa cooperação é benéfica para todos. “Para o Sebrae atuar de maneira cooperada com os países que compõem a região significa uma grande oportunidade de repassar o conhecimento adquirido em quase 40 anos de existência da instituição. Mas assim como repassamos nossas experiências, também temos a chance de aprender com nossos vizinhos e aumentar nosso leque de conhecimento a ser repassado para as micro e pequenas empresas brasileiras”, diz.

Turismo

Recentemente o Sebrae assinou convênio com a Fundação Parque Tecnológico de Itaipu (PTI), para o desenvolvimento do empreendedorismo e do turismo na chamada região trinacional do Iguaçu, que abrange Brasil, Paraguai e Argentina. Estão no público-alvo micro e pequenas empresas, entidades representativas do setor de turismo, instituições de ensino e pesquisa em turismo, todos localizados na área de abrangência do PTI, além da comunidade da região.

Fonte: Agência Sebrae

Próximos Eventos