+55 (61) 9 7400-2446

Notícias

Público do primeiro dia de Feira de Ciência e Tecnologia no Pará supera expectativas

Com um público variado e uma programação para todos os gostos, teve início na manhã da quarta-feira a IV Feira Estadual de Ciência e Tecnologia. O primeiro dia foi marcado por intensa visitação e pela realização de diversas atividades voltadas à popularização da ciência. Mais de mil inscritos e 2600 visitantes participaram das atividades, que se estenderam até às 21 horas.

Mais que uma feira para estudantes, o evento é um ótimo programa para a família. “Achamos tudo muito interessante. Não sabíamos que as universidades desenvolviam coisas tão legais”, conta Rita Monteiro, que estava acompanhada pelo filho Richelmy Monteiro, estudante de Análise de Sistemas.

O segundo dia do evento segue com atrações diversificadas desenvolvidas por várias instituições locais. Universidade Federal do Pará (UFPA), Centro Universitário do Pará (Cesupa), Universidade do estado do Pará (UEPA), Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG), Universidade da Amazônia (Unama), Embrapa, Universidade Federal Rural do Pará (Ufra), Escola de Educação Tecnológica do Pará (EETEPA), Instituto Federal do Pará (IFPA), Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp) e outras instituições de ensino e pesquisa estarão representadas nas palestras, oficinas e estandes com experimentos científicos e mostras de trabalho.

Astronomia, Obesidade infantil, divisão do Pará, robótica, genética, oficinas de reciclagem, mudanças climáticas, física quântica são alguns dos temas abordados no dia 20. A Fundação Carlos Gomes ficará por conta da programação cultural. Para conferir a programação completa, acesse o site da feira http://www.semanact.pa.gov.br/.

Abertura – Outro destaque do dia foi o lançamento do Plano Diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação, 2011-2015, durante a abertura oficial do evento, à noite. Na ocasião, o governador Simão Jatene assinou o decreto de aprovação do documento e parabenizou a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e as instituições que colaboraram na sua concepção pela iniciativa pioneira. Segundo o governador, um dos pilares para a superação da pobreza e desigualdade no Pará é o investimento em Ciência e Tecnologia, por isso, a importância de um planejamento estratégico de longo prazo para o setor.

Fonte: Ascom Secti Pará

Próximos Eventos