Notícias

Presidente Dilma Rousseff diz que Pronatec irá capacitar oito milhões até 2014

A presidente Dilma Rousseff disse hoje (9), durante o programa Café com a Presidenta, que o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) irá capacitar, até 2014, oito milhões de estudantes e trabalhadores. De acordo com ela, para quem já está no mercado de trabalho, serão oferecidos cursos de formação e qualificação profissional, e para o estudante do ensino médio, formação profissionalizante.

“Quem quiser aprender uma profissão vai ter direito a uma bolsa de estudos. Vai fazer o ensino médio num turno e o curso profissionalizante no outro turno”, destacou. A presidente afirmou que até 2014 serão construídas mais 200 novas escolas técnicas. Junto com as que já existem, serão 555 escolas técnicas federais em todo o Brasil.

Os cursos a serem oferecidos abrangem as mais variadas áreas. No entanto, Dilma destacou que o setor da construção civil receberá atenção especial. “Vamos investir muito na formação dos trabalhadores da construção civil, vamos criar cursos para todos os ramos: hotelaria, culinária, cabeleireiro, informática e outros setores fortes na nossa economia, que hoje estão demandando trabalhadores”, frisou.

A presidente ressaltou a importância da parceria com o Sistema S. Segundo ela, será ampliada a estrutura que já existe, com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Nesse sentido, serão aumentados o número de escolas e vagas gratuitas para a população de baixa renda. “Estamos dando um passo à frente num acordo feito em 2008, quando ficou acertado o aumento das vagas gratuitas em cursos do Sistema S”.

Aqueles que não conseguirem uma vaga de graça e não tiverem condições para pagar contarão com o Financiamento Estudantil (Fies), que será ampliado para o ensino técnico. De acordo com Dilma, quem quiser fazer um curso técnico em escola do Sistema S ou escolas particulares também vai poder pegar empréstimo para pagar o curso, em condições facilitadas.

Intercâmbio
Para a presidente, não existe um só país avançado na área de ciência e tecnologia que não tenha enviado seus jovens para estudar no exterior. “É por isso que estamos criando um programa de apoio ao ensino no exterior. Hoje, temos cinco mil estudantes brasileiros que estudam no exterior, com bolsas custeadas pelo governo. Queremos avançar porque o nosso objetivo é conceder 75 mil bolsas, só o governo, até 2014”

Fonte: Gestão C&T