Destaques

Por defesa cibernética, governo terá requisitos para Internet das coisas

Na primeira mensagem presidencial de Jair Bolsonaro ao Congresso Nacional, a reforma da Previdência vai ganhar os holofotes, mas a promessa contida no documento alinha como três eixos estratégicos a segurança cibernética, a mineração com destaque para o setor nuclear, e o desenvolvimento tecnológico nacional.

Segurança, em geral, é um dos temas mais frequentes nas mais de 250 páginas da mensagem presidencial. E a defesa cibernética é especialmente citada como a primeira candidata a ganhar um plano nacional. E nela, o novo governo avisa que vai exigir medidas das redes de telecomunicações modernas.

“Serão propostos subsídios para a elaboração da Norma Complementar de Requisitos Mínimos de Segurança da Informação para Dispositivos de Internet das Coisas (IoT). O tema é atual e consta da pauta de discussões entre os Ministérios e associações empresariais interessados nos aspectos comerciais e de fomento dessa nova tecnologia”, diz a mensagem.

O novo governo diz que “será ampliada a capacidade em Inteligência Cibernética, por meio da disponibilização de novos recursos para o trabalho de coleta e processamento de dados e informações e monitoramento de ameaças”. E promete abraçar a criptografia.

“Para a segurança das informações e das comunicações estratégicas para o Estado brasileiro, deverão ser incentivados o uso e o desenvolvimento de tecnologia de ponta, com destaque para a implementação de novas soluções de segurança da informação, baseadas em algoritmos criptográficos de Estado.”

Mas ainda que faça menção a estratégias específicas já discutidas, como a que trata da transformação digital, ou mesmo os programa de inclusão digital sustentados no satélite nacional, o documento não esclarece se tais planos serão mantidos ou revistos. A íntegra da mensagem pode ser acessada aqui.

Fonte: Convergência Digital

Próximos Eventos