Destaques

Pequenos provedores concentram dois terços dos novos acessos internet no Brasil

O acesso à internet no Brasil continua sendo puxado pelos pequenos provedores. Dados da Anatel mostram que, entre janeiro e maio, houve um aumento de 1,2 milhão de novas conexões fixas, sendo que as empresas menores ficaram com 897,5 mil delas, ou 74,2%. No total, o país encerrou maio com 30 milhões de acessos ativos de banda larga fixa.

O ritmo de crescimento é claramente puxado pelas empresas com menos de 50 mil assinantes, critério da Anatel para considerar aqueles que são provedores pequenos ou regionais. Enquanto as novas adesões líquidas representaram um crescimento de 4% no mercado como um todo, entre os pequenos provedores o galope superou 20% de alta no número de assinantes.

Juntas, essas empesas com menos de 50 mil acessos atendem 5,3 milhões de clientes, ou mais de 18% da base total de assinantes. O mercado é liderado pela Net/Claro, com 9,15 milhões de clientes (30%), seguida pela Telefônica, com 7,69 milhões (25%) e pela Oi, com 6,16 milhões (20%).

Um dado relevante: a quantidade de acessos em ultra banda larga, aqueles acima de 34 Mbps, superou pela primeira vez o número dos acessos de 512 Kbps a 2 Mbps. Havia 5,6 milhões de conexões acima dos 34 Mbps em maio, enquanto os links entre 512 Kbps e 2 Mbps somavam 5,5 milhões. A maior parte dos acessos se concentra na faixa entre 2 Mbps e 12 Mbps. São 10,1 milhões de clientes com estes planos. Entre 12 Mbps e 34 Mbps há 7,8 milhões de assinantes.

Os acessos acima de 34 Mbps foram os que mais cresceram. Foram 249 mil novos assinantes nesta faixa. Outros 29 mil clientes aderiram a planos entre 12 e 34 Mbps. As faixas até 12 Mbps encolheram, perdendo, juntas, 253 mil clientes.

As conexões xDSL ainda predominam, representando 13 milhões de acessos. O cabo é o segundo meio mais utilizado, com 9,2 milhões de conexões, enquanto os acessos por fibra óptica representam 3,8 milhões.

Fonte: Convergência Digital

Próximos Eventos