Notícias

Parceria da Embraer com APL alavanca negócios

A Embraer, terceira maior empresa de aeronaves do mundo, descobriu no modelo de arranjo produtivo local (APL) uma alternativa para alavancar negócios. Em parceria com o Centro para a Competitividade e Inovação do Cone Leste Paulista (Cecompi), organização sem fins lucrativos de direito privado, a Embraer atua decisivamente no desenvolvimento do APL da Cadeia Produtiva Aeroespacial de São José dos Campos, no interior paulista.

Os trabalhos para estruturação do APL começaram em 2009, com a adesão de 12 empresas. Hoje são cerca de 70 envolvidas em estruturação, integração, capacitação e acesso a mercados. Segundo Marcelo Nunes da Silva, coordenador do programa de APL do Cecompi, uma das primeiras iniciativas do projeto foi o fortalecimento da governança.

“As estratégias precisavam ser definidas por um número maior de empresas”, comenta Silva. Além de buscar a adesão de mais empreendimentos, o Cecompi procurou parceiros que pudessem atuar como facilitadores das ações, entre os quais o próprio Sebrae e a Embraer.

Salto no faturamento

“O APL permite melhor alinhamento e integração entre as empresas e instituições locais. Também proporciona ganhos de escala  na conquista de resultados”, argumenta Anderson de Sá, supervisor de Desenvolvimento de Fornecedores da Embraer.

Para as pequenas e médias empresas, a parceria com uma grande companhia como a Embraer significa oportunidade de alavancar negócios na cadeia produtiva, de ampliar os investimentos em pesquisa e desenvolvimento, de aumentar a competência empresarial e de profissionalizar a gestão. “Entre 2008 e 2010, as empresas que participam do APL saltaram de um faturamento de cerca de R$ 443 milhões para R$ 464,8 milhões”, revela Marcelo Silva.

Fonte: Agência Sebrae