Oi estuda como estender seu backbone ao Amapá

A Oi é dona de um dos maiores backbones do País, com 176 mil quilômetros – entre cabos nacionais, internacionais e redes metropolitanas – mas o estado do Amapá é servido apenas por satélite e permanece carente de um link óptico da operadora.

Nesta terça-feira, 26, no painel de abertura do seminário Teletime Tecnologia de Redes, promovido em São Paulo pela Converge Comunicações, o gerente de planejamento e redes da Oi, Mauro Fukuda, revelou com exclusividade a este noticiário que a incumbent desenvolve um projeto para estender seu backbone até a capital Macapá. De acordo com o executivo, segundo normas da Anatel, a Oi teria um prazo de até seis meses após a implantação da linha de transmissão de energia elétrica (Linhão Tucuruí-Belo Monte) no Estado. A questão é que a multinacional espanhola Isolux Corsán, vencedora da licitação da construção da rede elétrica, estima para o final de 2012 a conclusão das obras e a Oi não parece disposta a esperar. “Este prazo é muito distante para nós, por isso estamos pensando em outras possibilidades”, diz Fukuda. Segundo ele, a Oi estuda duas ou três rotas alternativas para a implantação do backbone em Macapá. “Uma delas é pela Guiana Francesa. Poderíamos utilizar o link de um trecho já pronto, da Eletronorte, de uns 250 quilômetros de cabos ópticos até a Guiana. Compartilhar o backbone da Globenet, que já atua na Guiana Francesa, e descer até o Amapá”, diz o executivo, que revela também que a Oi trabalha paralelamente na ampliação do link satelital na região.

Fukuda diz que não há previsão para a chegada do backbone da tele no Amapá, mas garante que será antes do final de 2012.

Fonte: Teletime

Compartilhe:

    Leave a Reply