+55 (61) 9 7400-2446

Destaques

Oferta de ensino superior a distância pode superar a de presencial em breve

O ensino superior a distância (EAD) já representa 26% da educação superior no país. E, apesar de ainda despertar muitas dúvidas, não deve parar de crescer. É o que mostra uma pesquisa realizada pela Sagah, empresa desenvolvedora de conteúdo e tecnologia para EAD.

“Os números revelam que o mercado cresceu muito nos últimos cinco anos. Um questionamento comum para quem atua no setor é se vai crescer ainda mais ou vai começar a diminuir. O que vemos é uma tendência real de crescimento. Primeiro, porque ainda existe um número pequeno de instituições que têm a permissão para ofertar cursos a distância no Brasil. Segundo, porque há uma demanda clara de pessoas que precisam de flexibilidade e preços mais baixos”, afirma Luiz Filipe Trivelato, diretor executivo da Sagah.

Segundo Trivelato, das 15 milhões de pessoas que estão fora da universidade no país, 67% só podem comprar educação superior no preço de EAD. A redução de vagas de programas como o FIES (Financiamento Estudantil do Governo Federal) faz a demanda por EAD crescer ainda mais, com a possibilidade de superar a oferta de cursos presenciais em alguns anos. O estudo prevê que, em 2023, o ensino superior a distância já corresponda a 51% do mercado.

“Se continuarmos no ritmo dos últimos cinco anos e as previsões de aumento de demanda apontadas na pesquisa se confirmarem, os cursos a distância já serão metade dos ofertados no país em 2020, podendo ultrapassar os presenciais nos anos seguintes”, confirma Trivelato.

A pesquisa apresenta uma amostra da região de Ipojuca (PE), onde 36 mil jovens têm o ensino médio completo, mas 64% só teriam como arcar com o curso superior de mensalidade até R$ 500. A existência de uma grande demanda se confirma quando se constata que no Brasil existem mais de 3.800 municípios com o mesmo perfil.

“A educação a distância não é um negócio social, pois a maioria das empresas de EAD têm fins lucrativos. Porém, não se pode ignorar que avançar no ensino superior é algo que é invariavelmente necessário”, avalia Trivelato.

Flexibilidade é ponto alto

Apesar dos preços de EAD serem mais acessíveis, esse não é o principal atrativo para o estudante escolher o curso. A pesquisa aponta que 61% consideram mais relevante o fato de poder estudar quando e onde quiser.

O perfil do aluno que opta pelo ensino superior a distância, traçado pela pesquisa, explica bem esse resultado, já que 41% têm entre 31 e 40 anos e 87% trabalham fora.

Os hábitos dos estudantes também foram mapeados: 90% estudam de casa, 58% sozinhos e 62% à noite.

O uso de vídeoaulas foi apontado pelos alunos como um dos principais atributos para o curso de EAD.

Os desafios do mercado

Para Pavlos Dias, gerente de operações da Blackboard Brasil, uma das principais plataformas de ensino a distância, um dos maiores desafios ainda é a formação dos professores.

“As faculdades ainda preparam os professores para a educação presencial. É natural que ainda encontrem dificuldades como tutores e até na elaboração de conteúdos para cursos a distância”.

Sobre a desconfiança de alguns educadores a respeito das tecnologias substituírem o trabalho do professor, Pavlos garante que isso não acontece: apenas a maneira de trabalhar é diferente.

“O macro papel do professor continua o mesmo: ensinar, tutorar o aluno na busca do conhecimento e ajudá-lo a superar as barreiras. O cuidado com o aluno é igual, apenas a maneira de cuidar muda. Você não tem o olhar, mas você precisa ler esse aluno através da análise de dados que a tecnologia dispõe. Observar se o aluno está acessando o ambiente virtual ou usando o material disponível, por exemplo. Assim, pode-se resgatar um estudante que esteja em perfil de defasagem”, explica Pavlos.

O segundo maior desafio, segundo Luiz Filipe Trivelato, é migrar do preço para a qualidade.

“É um movimento que ainda irá acontecer no Brasil. Hoje é uma competição muito grande por quem vende mais barato, mas acho que ainda teremos uma competição por quem tem os melhores cursos”.

Ainda segundo ele, um grande desafio para o EAD no Brasil é encontrar um modelo.

“Ainda temos dilemas de modelo pedagógico em EAD que o Brasil deve superar com os anos. Não acredito que teremos um único método, mas acho que esses métodos terão que chegar a um lugar comum, com resultados mais eficientes”.

Para Trivelato, o preconceito com os cursos de EAD, em relação aos presenciais, é um ponto superado no mercado de trabalho.

“Há cinco anos atrás tínhamos o discurso do empregador ou do próprio aluno que não acreditavam no diploma de EAD. Socialmente não era bem aceito. Hoje, isso é um ponto superado. Os resultados dos alunos do ensino a distância são melhores ou comparáveis com os alunos de educação presencial”, garante.

Segundo ele, a legislação brasileira não permite distinção de diploma de EAD ou presencial, sem causar desvantagem no momento de uma contratação.

Inovações no EAD

Segundo Pavlos, a tecnologia de realidade aumentada será muito presente na educação a distância dentro de três a cinco anos.

“Não é algo novo do ponto de vista conceitual. Mas viabilizar é muito custoso. Só que esse custo está caindo vertiginosamente. Então, em breve, teremos laboratórios virtuais inteiros baseados em realidade aumentada a custos mais acessíveis para as instituições”, prevê.

Questionado sobre a possibilidade de se realizar um vestibular a distância no Brasil, Pavlos garante que já existem tecnologias para tornar isso possível.

“Temos métodos bem avançados no que se trata de segurança. Nos Estados Unidos já existem alunos que fazem provas de certificação dessa forma. Através de uma filmagem em tempo real se garante que é o próprio aluno quem está realizando o exame. São identificados possíveis momentos de evasão do aluno, quando ele tira o olhar da tela, pela máquina, e professores acompanham em tempo real”.

A pesquisa foi realizada em parceria com a Educa Insights no primeiro semestre de 2016 e foram ouvidas mais de duas mil pessoas entre alunos e candidatos dos cursos de EAD.

Fonte: Porvir

The continuously shrinking share count helped drive the 30% growth in EPS, despite more than $2 billion less in earnings.. Your IT band actually stretches from your hip down to your knee on the outside of your thigh. Therefore, the parts of a korova that were eaten were only those that could be consumed raw (like the kidneys), and washed down with a generous swig of warm blood from his gouting arteries. I wonder to what extent there’s something about finding Asian women http://www.cheap-jordans-shoes-stores56.com attractive online but not in “real life.” Is this a preference revealed by online dating, or changed in some way by it? How would, say, the “mask” of screens affect our preferences?. If you are using a chocolate ganache to smooth cover the cake, wait for it to cool to room temperature and pour it directly over the center of the cake. But water is far thicker than air and creates more drag. Conversely, there is also an increase in breakdowns of real world relationships caused by the virtual world relationships they have created.. Duh) would assume a grim voice and say in voice over: “It’s not whether you win or lose, it’s how you slurp you cone!” Actual words from Scoop’s packaging.. Not about genetics as a concept that’s pretty solid but about tongue rolling being an example of it. It was the extent and organised nature of the mischief that apparently persuaded the incoming Bush staffers that it was more than just a prank.. Again, it has a brake system. Interceptions. Depending on the league, you may play all of your players at once or pick some players as “starters” and assign others as “reserves”. The brand name soon became synonymous with the sport. “My numbers and my stats were exactly the same. Come on, guys. Single CardsPlace the baseball card into a soft http://www.elitecheapnfljerseysauthentic.com penny Retro Joradns Shoes sleeve, taking special care not to catch the corners of the card on the sleeve. The index Replica Oakleys aggregates the weighted performance of the nine indices based on their market size and importance rank. And that’s the troubling thing here. Those who dared to speak out against Aden risked aggressive silencing campaigns. I was emotionally needing a group.”We’ve found that to be a consistent theme for this kind of thing.. You no longer are telling your friends about a toy you saw on the Saturday morning cartoons. Keep count of your rounds and record it so you can track your progress.. It’s like asking regular humans to play soccer with a http://cheapjerseysupply.com marble. We’ll also host an investor day on March 14 next year in Herzo and more details around the evolution of Creating the New.

Próximos Eventos