+55 (61) 9 7400-2446

Notícias

Novo portal verifica qualidade da internet para consumidores, provedores e órgãos públicos

O Centro de Estudos e Pesquisas em Tecnologia de Redes e Operações (Ceptro.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br) acaba de lançar o Portal Medições com meios de verificação da qualidade da Internet para consumidores, provedores de Internet e órgãos públicos brasileiros. Com as soluções disponíveis é possível obter análises avançadas sobre vários aspectos da rede, oferecendo informações precisas e confiáveis, uma vez que os testes são feitos sem interferências e de maneira 100% independente, fora das redes de provedores.

Milton Kaoru Kashiwakura, Diretor de Projetos Especiais e de Desenvolvimento do NIC.br, conta que a ideia foi reunir num único lugar todos os serviços do Sistema de Medição de Tráfego Internet (SIMET), disponíveis para diferentes públicos, de maneira intuitiva e organizada. “Oferecemos uma série de soluções e funcionalidades que atendem a necessidades distintas. Com o novo portal, as opções existentes ficaram muito mais claras para o público”, detalha.

Para os consumidores, a grande vantagem do medidor é testar a qualidade da sua Internet e extrair um relatório que mostra como o provedor está entregando o que foi contratado. Ele oferece uma radiografia completa que avalia diferentes métricas, como latência (medida de tempo para uma mensagem ir a um destino e voltar), velocidade de download, upload e qual a perda de pacotes, cuja alta incidência pode ser percebida em forma de serviços lentos, interrupções na conexão de rede, ou mesmo perda total da conectividade.

“A velocidade não é a única medida importante para uma navegação satisfatória. Algumas atividades, como jogos on-line, exigem um tempo de resposta mais rápido, outras maior estabilidade, como assistir a vídeos pela Internet. Com as diferentes métricas oferecidas pela ferramenta, é possível ter um diagnóstico mais preciso e completo”, ressalta.

Já para os provedores, há ferramentas como o SIMET Box (software de código aberto para roteadores) e o portal do AS, um sistema analítico desenvolvido para os “sistemas autônomos”, que garante uma visão completa da rede testada. Além de avaliar a qualidade da Internet, é possível identificar anomalias e obter insights em tempo real.

“Com estas ferramentas, os provedores conseguem extrair métricas de qualidade de suas rede, detectar a possibilidade de envio de spam, realizar testes do serviço DNS (Domain Name System) para tradução de endereços IP em nomes de sítios, verificar o tempo de resposta e a validação de DNSSEC (Domain Name System Security Extensions), esta última visando a identificar domínios inexistentes, bem como a eventual propagação de endereços de IP forjados, dentre vários outros pontos.

Além de todos esses recursos, os medidores desenvolvidos pelo NIC.br já são concebidos e oferecidos com suporte ao IPv6, contribuindo não só para avaliação da qualidade, mas também para acompanhamento da disseminação desse protocolo no território nacional, em apoio as diversas iniciativas que integram o projeto IPv6.br”, explica Paulo Kuester, analista de projetos do Ceptro.br|NIC.br.

Existem, ainda, soluções para o setor público. Com as medições disponíveis, é possível observar as realidades de diferentes regiões, estados e municípios, extrair, analisar e correlacionar fenômenos que possam emergir a partir daí, desenvolver e fomentar estudos, pesquisas e aplicações, usando as radiografias obtidas a partir desse panorama da conectividade como apoio à criação de políticas públicas.

“O mapeamento que a ferramenta traz é bastante completo e possibilita realizar uma série de simulações, comparações, escolher os parâmetros que se quer medir etc. Temos desenvolvido alguns projetos focados no setor educacional que têm sido citados como referência em relatórios internacionais da ITU e UNESCO, por permitir um acompanhamento praticamente em tempo real”, complementa Kuester.

É importante ressaltar que todos os dados levantados a partir dessas medições seguem as recomendações da LGPD, além de servirem de insumo para o desenvolvimento de pesquisas conduzidas pelo Cetic.br e pelo próprio Ceptro.br sobre a qualidade de Internet no País.

Fonte: TI Inside em 28/07/2021

Próximos Eventos