Notícias

Novo Pacti terá como eixo central Política de Desenvolvimento para Competitividade

Um dos eixos centrais do novo Plano de Ação em Ciência, Tecnologia e Inovação (Pacti 2011-2014) será a Política de Desenvolvimento para Competitividade. A informação é do secretário executivo do MCT, Luiz Antônio Rodrigues Elias, que participou no dia 29, em Brasília (DF), da abertura do seminário “Em Busca da Excelência na Gestão”, realizado pela ABIPTI.

O lançamento da segunda fase da política de C&T está previsto para abril. De acordo com Elias, o MCT tem se pautado nesses primeiros três meses da gestão do ministro Aloizio Mercadante em repensar estruturalmente o Pacti e suas implicações para o país, assim como os desafios que se colocam para a década. “O MCT está elaborando novos conceitos, premissas e procedimentos para o que chamamos de fase 2 da política de ciência e tecnologia”, completou.

O secretário lembrou que na época em que o Pacti foi elaborado, no início de 2006, alguns dos objetivos centrais eram expandir a infraestrutura de pesquisa do país, além de estreitar o olhar para o processo de inovação e para a dimensão social, de forma que a agenda de C&T alcançasse a sociedade brasileira.

“Em torno desse movimento está o tema desse seminário,a busca pela excelência na gestão. Era necessário que não só horizontalmente tivéssemos uma articulação forte dentro do governo, mas que também mirássemos na questão da gestão como elemento central, fazendo o diferencial dentro do governo”, acrescentou.

Elias afirmou que esta premissa estará presente no novo plano. Para ele, é preciso pensar, diante dos desafios, em um conjunto de procedimentos e ações que modificam de forma radical e estrutural todo um conceito trabalhado até agora com relação a C&T.

“Por exemplo, como dimensionar a questão da economia verde e criativa; como introduzir elementos novos tecnológicos que possam associar e agregar valor a nossa biodiversidade; como integrar o potencial do território brasileiro pensando as instituições científicas e tecnológicas como
elo estratégico desses atores que vivenciam a agenda de C&T”.

PEG

O seminário deu início ao ciclo 2011-2012 do Programa Excelência na Gestão (PEG). O objetivo é aprimorar as práticas de gestão das entidades de pesquisa do país, tornando-as mais competitivas. O programa é uma ferramenta estratégica voltada para facilitar o acesso dessas entidades às mais recentes tecnologias de apoio à administração.

Para a presidente da ABIPTI, Isa Assef, a capacitação é um fator importante diante das novas demandas que tem como tônica a inovação.“Se somarmos o capital intelectual existente nos institutos de tecnologia do nosso país, se jogarmos toda nossa competência a serviço da C&T, certamente estaremos exercendo um grande papel de cidadão brasileiro, responsáveis pelo crescimento e evolução da C&T do Brasil”, concluiu.

Fonte: Gestão C&T

Próximos Eventos