Notícias

No Amazonas, Google Street View chega antes em comunidade ribeirinha

A comunidade ribeirinha de Tumbira, na margem esquerda do rio Negro, na região central do Amazonas, receberá nesta quarta-feira (17) uma equipe do Google responsável pela captação de imagens para o Street View, o serviço de fotografia panorâmica que permite fazer passeios virtuais pelas ruas do mundo.

Segundo nota divulgada pelo governo do Amazonas, as imagens das comunidades ribeirinhas, das ruas –que são os rios– e do cotidiano dos caboclos estarão disponíveis nos próximos quatro meses para visualização.

Ferramenta gratuita por meio do Google Maps e do Google Earth, o projeto denominado Street View na Amazônia deverá abranger mais quatro comunidades ribeirinhas do Estado.

Com cerca de 1,8 milhão de habitantes, Manaus, que será uma das sub-sedes da Copa do Mundo de 2014, ficou de fora do projeto.

Lançado no Brasil em 2010, 51 cidades brasileiras dos Estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro já contam com o Google Street View.

O governo do Amazonas disse que a proposta do Google “é construir e apresentar um caminho fotográfico da floresta amazônica”.

Além de Tumbira, as outras quatro comunidades que participam do projeto são Saracá, Santa Helena, Carão e Terra Preta. Todas ficam dentro da RDS (Reserva de Desenvolvimento Sustentável) do rio Negro, localizada entre os municípios de Iranduba e Novo Airão, distante a 180 quilômetros de Manaus.

A RDS Rio Negro é uma unidade de conservação administrada pelo governo do Amazonas. Na reserva, moram cerca de 480 famílias ribeirinhas. Empresários, comerciantes e ambientalistas têm propriedades dentro da área, o que é permitido por legislação estadual.

Fonte: Folha de São Paulo

Próximos Eventos