Destaques

NIC.br alerta para os impactos na infraestrutura de TI e Internet com as mudanças no horário de verão

Mudanças súbitas para as datas de começo e fim do horário de verão podem afetar negativamente os sistemas e tem o potencial de prejudicar o funcionamento de computadores e da Internet, alerta o Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br). Essas alterações nas regras também podem complicar investigações de problemas técnicos e mesmo de crimes cibernéticos, principalmente em curto prazo. Algoritmos criptográficos e sistemas de registro de logs são exemplos de componentes sensíveis a erros em ocasiões de mudança no fuso horário local, como os que podem ser causados pela alteração da entrada ou saída do horário de verão.

“O tempo, para as Tecnologias de Informação e Comunicação, é algo muito sério. Normalmente tudo é sincronizado automaticamente, fazendo com que poucos técnicos se lembrem dele. Se houver mudança imprevista, ou de curto prazo, podem dar-se conta dela na última hora, com consequências bastante ruins”, alerta Antonio M. Moreiras, gerente responsável pela iniciativa NTP.br no Centro de Estudos e Pesquisas em Tecnologia de Redes e Operações (Ceptro.br) do NIC.br.

Computadores são capazes de lidar corretamente com as mudanças advindas do horário de verão, desde que as regras corretas estejam inseridas neles. Há dez anos, a comunidade técnica estava mais alerta em relação a isso, porque as regras eram definidas no Brasil a cada ano. Atualizações manuais eram frequentemente necessárias e problemas em decorrência de erros e esquecimentos eram relativamente comuns. Em 2008, o decreto presidencial 6.558 definiu regras fixas para o horário de verão, usadas com sucesso por quase uma década, o que tirou grande parte da preocupação da comunidade técnica com a questão, visto que as mudanças passaram a ocorrer da forma correta e automática.

Em 15 de dezembro de 2017, por solicitação da Justiça Eleitoral, o decreto 9.242 de 15 de dezembro de 2017, com validade para a entrada no horário de verão em 2018, alterou estas regras. Como foi comunicada com tempo hábil, mesmo sabendo que qualquer mudança nessas regras ocasiona trabalho extra, houve tempo suficiente para a necessária atualização dos principais sistemas, de forma a evitar problemas.

Alterações, em particular se realizadas com prazo de poucas semanas ou dias da mudança no horário, têm um grande potencial para gerarem problemas sérios e, assim, devem ser evitadas. Para garantir o correto funcionamento dos sistemas computacionais e da Internet é importante que as regras para entrada e saída no horário de verão permaneçam tão estáveis quanto possível.

“O Comitê Gestor da Internet no Brasil, em sua resolução 9 de 2008, reconhece a importância da correta sincronização dos computadores e outros equipamentos interligados à Internet, recomendando o uso do NTP.br e alertando para a necessidade de estabelecer procedimentos para o ajuste ao horário de verão”, lembra Demi Getschko, diretor presidente do NIC.br e também membro do CGI.br.

Fonte: TI Inside

Próximos Eventos