+55 (61) 9 7400-2446

Destaques

Mulheres na tecnologia: projetos incentivam o empoderamento feminino na programação

Mais da metade da população (50,1%) brasileira está conectada à rede mundial de computadores, segundo pesquisa de 2014 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apesar dos avanços, os desafios ainda são muitos e escapam à mera inclusão digital. Um desses desafios é a falta de representatividade do gênero na área.

As mulheres são minoria na indústria de tecnologia, mas seu trabalho colaborou para que tivéssemos computadores como conhecemos hoje. Alguns exemplos são Ada Lovelace e Grace Hopper, que foram fundamentais para o avanço dos softwares.

Para mudar a realidade e a hegemonia masculina no mundo da ciência e tecnologia, vários projetos veem já na inclusão digital um importante mecanismo para apresentar, engajar e aumentar o envolvimento das mulheres com a tecnologia.

Mas como uma mulher que se interesse pelo assunto pode começar? O principal ponto é mostrar que não é preciso ser técnico de computação ou entender muito de tecnologia para começar. É o que pensa Jean Lucas, um dos criadores da Academia Lovelace, um projeto que tem como objetivo não apenas ensinar programação para mulheres, mas também outras habilidades técnicas requeridas pelo mercado de trabalho.

As meninas podem até aprender no seu tempo livre. “Um exemplo disso é que muitos programadores destaques no mercado de trabalho nem são originalmente formados em Ciências da Computação. Outro importante incentivo é começar a aprender programação desde cedo, como nas escolas de ensino médio e fundamental. Há grupos, inclusive um deles foi campeão do Mulheres Tech Sampa, que focam nisso”, explica o idealizador.

A internet é uma dessas ferramentas para quem quer começar no mundo da programação. “Você pode frequentar hackerspaces e makerspaces, pode se informar na Internet”, diz Ana Paula Lima de outro projeto, o MariaLab Hackerspace, que realiza oficinas e eventos relacionados à tecnologia na cidade de São Paulo.

Para Ana Paula, as mulheres interagem com a tecnologia sem se darem conta do interesse pelo tema. Elas ainda são uma parcela na produção. Para a ativista, é comum vermos a associação de novas tecnologias à resolução de problemas.

A programadora compara conhecidos aplicativos: “Vamos pegar dois exemplos conhecidos: o aplicativo ‘Vamos Juntas?’, concebido por uma mulher, e o ‘Tinder’, criado por um homem. Cada um vai ter uma opinião sobre essas ferramentas, mas a gente precisa questionar o que de fato elas buscam resolver e se, ao melhorar a vida de um grupo, ela dificulta a de outro”, exemplifica Ana Paula.

Um dos entraves para que as mulheres se interessem pela programação é o preconceito e o condicionamento cultural. Segundo Iana Chan, a fundadora do PrograMaria, o projeto surgiu da observação de que havia poucas mulheres nos cursos e nas carreiras de programação.

Academia Lovelace: O projeto surgiu em 2015, inspirado pelo movimento He for She. O nome é  uma homenagem a Augusta Ada King, chamada de Ada Lovelace, primeira programadora da história. Não apenas ensinam a programar, mas também outras habilidades técnicas em demanda no mercado (exemplo, JavaScript). Alunas do projeto devem que estagiar em ONGs parceiras.
Fonte: EBC
hypoconnectivity and hyperfrontality in retired american football playersThat’s because for Hollywood, the entire continent hasn’t advanced much since Jesus was still around. Markets seem to be paying more attention now to the cheap jordan election with it just a few weeks away. There’s no way in hell the Giants kick it to him anyway.” And poor rookie Matt Dodge either gets a bad snap or chokes on the pressure and kicks RIGHT TO DeSean, who DROPS the punt (which turned out to be a good thing, as it completely FUBARed the Giants coverage team), picks it up, spots a lane, Jason Avant lays a MONSTER block on Zak DeOssie, and the next thing we knew, DeSean’s running across the front of the endzone before driving the stake through the Giants’ hearts. From the arrogant, aggressive display of masculinity to the record breaking, 142 dB loud screaming of the Chiefs fans, the excitement Cheap Air Jordan of a home game to the atrocity that is a team mascot, you love even the hideously long lines for the washroom at half time. Going from the NFL to Olympics with just a handful of games is a huge ask. Drugs containing stimulants, such as ephedrine and caffeine, may cause nervousness and sleep problems. One which was during his college years, sort of a complaint about loud noises in the dorm and a second was a traffic ticket in Wisconsin. Raji w. For a player that’s trying to work his way into the rotation over veteran Knockoff Oakleys big men like Kelly Olynyk and Jonas Jerebko, Mickey will need a much better showing during training camp.. Stir in the flour 1 minute, then add the tomato paste and continue stirring until fragrant. With Milwaukee leading 96 94, Oklahoma City’s Russell Westbrook drove the lane, but Tony Snell deflected the ball off the Thunder guard’s leg and the ball went out of bounds. If you have an older television you’ll need a converter box (if you don’t know how to hook up your converter box, I’ve included a link, all the way at the bottom of this article that will show you how). I signaled him to go turn the fan off, and he ran over to it, and the freaking wind machine grabbed his muffler and yanked him. Almost all the major professional sports leagues have been struggling with how to http://www.bestfakesales.com/sale/ address the issue of domestic violence after years of essentially ignoring it. That browser, which may be a program such as Firefox or Internet Explorer, helps you retrieve information from Cheap Jordan Shoes the Internet multiple times per day, integrate it with other online documents and share data galore with people all over the planet. He was one of the most talented running backs possibly ever.

Próximos Eventos