Notícias

Morre dono da 1ª patente de produção de biodiesel

Morreu ontem em Fortaleza, aos 70 anos, o cientista Expedito José de Sá Parente, inventor do biodiesel. Ele estava internado no Hospital São Carlos, após uma cirurgia de diverticulite (inflamação no intestino grosso) e morreu por complicações após a operação.

Expedito Parente foi responsável pela primeira patente mundial da produção de biodiesel por meio da transesterificação (reação química entre o óleo vegetal e o álcool). A tecnologia tardou a ser reconhecida no Brasil, mas rendeu a seu idealizador o reconhecimento da Organização das Nações Unidas (ONU) e do governo norte-americano.

Expedito Parente graduou-se na Escola Nacional de Química (hoje Universidade Federal do Rio de Janeiro), em 1965, obtendo o mestrado no ano seguinte. Fez especialização em Tecnologia de Óleos Vegetais e em Engenharia de Óleos Vegetais no Instituto de Óleos do Ministério da Agricultura, e em Tecnologia de Couros, na École Française de Tannerie, em Lyon, França.

Em 1967, tornou-se professor da Universidade Federal do Ceará. Foi lá, no final da década de 1970, que desenvolveu o método de produção de biodiesel que viria a submeter ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi) em 1980. Em 1983 obteve a primeira no mundo para produção em escala industrial de biodiesel. Parente ainda estava em atividade e desenvolvia projeto para transformar material recolhido dos esgotos em energia.

A presidente Dilma Rousseff divulgou nota de pesar pela morte de Parente. “Ele criou o biodiesel, motivo de orgulho para todos os brasileiros, e contribuiu para reduzir a pobreza no campo.”

Fonte: O Estado de São Paulo

Próximos Eventos