Destaques

Ministério da Economia: Serpro e Dataprev serão vendidas ou fechadas

Se o tema das privatizações abrangentes ainda causa divisões no governo Jair Bolsonaro, as divergências alcançam as estatais sob a batuta do Ministério da Economia. Segundo o secretário de desestatizações e desinvestimentos do, Salim Mattar, Serpro e Dataprev serão vendidas ou fechadas.

“Quero vender a ideia do ministro Guedes. Quero vender a ideia do presidente, que comunga dessas ideias. É uma batalha difícil”, afirmou Mattar nesta quarta, 13/2, ao participar de painel sobre o tema promovido pela revista Voto, em Brasília. “As empresas sob o nosso ministério, que são quatro, IRB, Casa da Moeda, Serpro e Dataprev, serão privatizadas, vendidas ou fechadas. Está sob a nossa autoridade.”

“Nós chamamos de estatais setoriais, aquelas de outros ministérios – Correios, EPL, aquela do trem-bala. A decisão de privatizar essas empresas é do ministro. E eu fico aporrinhando os ministros para poder privatizar. Esse é o meu papel. Sei que tenho uma grande batalha pela frente”, reconheceu o secretario, que defendeu até mesmo que o governo reduza participações em empresas já privatizadas, citando especialmente a Vale.

“A Vale é uma estatal. Os fundos de pensão, patrocinados pelo Estado, detém o controle. Estamos aqui para reprivatizar a Vale. Precisamos permitir que a iniciativa privada gire o mundo dos negócios”, insistiu Salim Mattar. Para ele, o governo deve aguardar alguns anos para que os papéis se valorizem antes.

Fonte Convergência Digital

Próximos Eventos