Notícias

Metade dos municípios no Brasil possui internet móvel

Um estudo divulgado hoje aponta que 48,6% dos municípios brasileiros já possuem serviços de internet móvel.
Os dados do estudo “Balanço Huawei da Banda Larga 2011”, divulgados em parceria com a consultoria Teleco, mostram que a evolução representa um aumento de 23,4% com relação a cobertura registrada em 2010.

Segundo o estudo, o serviço de banda larga móvel no país praticamente dobrou no último ano, passando de 20,6 milhões de acessos em 2010 para 41,1 milhões no ano passado.

Projeções da Teleco estimam que os acessos móveis no país devem se manter em crescimento pelos próximos anos, podendo chegar a 73 milhões em 2012, e a 124 milhões em 2014. O ritmo é superior à média mundial, que registrou um crescimento de 26,2%.

Quando considerada a disponibilidade de banda larga 3G, de acordo com o estudo, 84% da população brasileira já seria atendida pelo serviço. No quesito cobertura, o estudo mostra que em 2011, 48,6% dos municípios brasileiros eram atendidos pelo serviço, em comparação com 23,4% do ano anterior.

No entanto, a taxa de crescimento contrasta com a disponibilidade dos acessos. Brasil atingiu uma média de 24,1 acessos móveis por 100 habitantes, uma taxa inferior a de países desenvolvidos, que contabilizam 56,5 acessos por 100 habitantes.

Outro ponto que contrasta com a amplitude da cobertura é o fato de haver poucas empresas que concentram o maior número de acessos no país. A maior parte dos municípios é atendida pela Vivo, que possui redes móveis em 2516 cidades. Em seguida está a Claro, com 657 municípios, TIM com 488 municípios e Oi com 250 municípios.

Segundo o estudo, a tendência é que os acessos em sua maioria passem a ser feitos por meio de smartphones. No entanto, as empresas ainda veem o alto preço desses dispositivos como um entrave para a difusão do 3G no Brasil.

Os serviços de banda larga fixa apresentaram um crescimento de 19,6% em 2011, com 16,5 milhões de acessos, contra 13,8 milhões registrados no ano anterior. As projeções da Teleco mostram que o Brasil deve atingir a marca de 20 milhões de acessos em 2012, chegando a 30 milhões até o ano da Copa do Mundo em 2014.

O estudo também mostra um expressivo avanço na cobertura do serviço. Em 2010, por exemplo, 81,1% dos municípios brasileiros eram atendidos por banda larga fixa e em 2011 o porcentual passou a 99,8% dos municípios.

Projeções para o 4G

Atualmente, 41% das redes 3G no mundo já são HSPA+, que suportam velocidades de download de 21/42 Mbps. Em 2010, a população mundial contava com 103 redes HSPA+; hoje o número subiu para 187, um expressivo aumento de 82% que ilustra o potencial de atualização das redes existentes para prover maior capacidade aos usuários. No ritmo atual, estima-se que em menos de três anos mais de 80% das 451 redes 3G no mundo já estariam atualizadas para suportar o HSPA+.

Já as redes LTE, que suportam velocidades médias de 100/50 Mbps, aos poucos vêm ganhando projeção mundialmente, com 62 redes em operação comercial em janeiro deste ano.

No entanto, a maior disponibilidade de terminais LTE se dá na faixa de 700MHz, com 142 dispositivos em janeiro/2012. A faixa de 2,6 GHz, objeto da licitação no Brasil, possui 65 dispositivos LTE FDD e 41 LTE TDD, o que pode retardar a adoção da tecnologia no país uma vez que os custos de terminais podem restringir seu mercado potencial.

Fonte: Exame

Próximos Eventos