Notícias

Investimento em acervos de pesquisa

A Fapesp anunciou o resultado da Chamada de Propostas do Programa de Apoio à Infraestrutura de Museus, Centros Depositários de Informações e Documentos e de Coleções Biológicas.

O anúncio foi feito por Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da Fundação, na cerimônia de abertura das comemorações de 50 anos da entidade, na segunda-feira (23).

Foram selecionados 40 projetos, dos 85 apresentados em resposta à Chamada de Propostas 16/2009, que serão contemplados com investimentos de mais de R$ 24 milhões para implantação de concepções inovadoras de armazenamento, organização e disponibilização de acervos ao longo de um ano.

O objetivo do investimento é fortalecer e modernizar entidades que abrigam acervos de informações, documentos e coleções biológicas relevantes para o desenvolvimento de pesquisa científica e tecnológica.

Entre os projetos aprovados estão a criação de instalações para abrigar coleções zoológicas do Instituto Butantan, a modernização do Arquivo Público do Estado de São Paulo, a reorganização de sistemas da Pinacoteca do estado, a disponibilização on-line da Coleção Anita Malfatti e a organização completa do acervo do Instituto Lina Bo e P. M. Bardi.

Para a seleção, foram considerados fatores como a relevância da coleção, o caráter inovador do projeto, a facilitação do acesso às informações e a capacidade da instituição de manter e ampliar regularmente sua coleção.

O apoio inclui a compra de equipamentos, mobiliário específico para armazenamento e outros materiais para a adequada instalação e preservação do acervo.

Os recursos também podem cobrir despesas com serviços necessários para a catalogação e informatização, de forma proporcional à contrapartida oferecida pela instituição para pagamento de pessoal, que também deve incluir o espaço para perfeita instalação de materiais, obras e documentos.

“A competitividade depende de infraestrutura de equipamentos e materiais. De 2005 a 2010, a Fapesp investiu R$ 283 milhões em infraestrutura de pesquisa – em institutos de pesquisa e universidades públicas e privadas – no estado de São Paulo”, disse Brito Cruz.

O Apoio à Infraestrutura de Museus, Centros Depositários de Informações e Documentos e de Coleções Biológicas é uma das modalidades do Programa de Apoio à Infraestrutura de Pesquisa, criado emergencialmente em 1994 e que mantém, desde 1999, canais permanentes de aplicação de recursos na manutenção e aperfeiçoamento da infraestrutura.

Esse programa investiu R$ 154 milhões nos últimos três anos e reúne os programas Equipamentos Multiusuários, FAP-Livros – com mais de R$ 100 milhões investidos na aquisição de livros, periódicos e e-books para bibliotecas das instituições de ensino superior e pesquisa paulistas, – Reserva Técnica para Infraestrutura Institucional de Pesquisa, manutenção da conectividade da rede acadêmica de São Paulo (Rede ANSP) à internet e outros.

Mais informações: www.fapesp.br/centrosdepositarios.
Fonte: Jornal da Ciência