Destaques

Huawei comemora 20 anos no Brasil com foco em fortalecer ecossistema de TICs

Em evento em Brasília para comemorar os 20 anos da empresa no Brasil, a Huawei destacou que suas apostas para o futuro passam pela ampliação da conectividade no país, pela adoção massiva de serviços em nuvem e pela digitalização do segmento corporativo. Segundo Liang Hua, chairman da Huawei Technologies, que esteve no Brasil para a ocasião, a visão de futuro da empresa para o país está alinhada com a visão da empresa para a evolução das TICs em todo o mundo. O aspecto mais importante para a Huawei é que haja um desenvolvimento de todo o ecossistema. A solenidade, que contou com a presença do ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha; do ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame; e do ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, trouxe ainda uma apresentação de Luiz Alexandre Garcia, presidente do Grupo Algar e da Telebrasil, que reforçou os pontos apresentados pela associação há duas semanas sobre as medidas necessárias para que o setor alcance um caminho mais vigoroso de desenvolvimento para os próximos 20 anos. Entre os pontos destacados estão a eliminação da carga tributária sobre serviços de IoT, a eliminação de barreiras para a construção de infraestrutura, a aplicação de fundos setoriais no desenvolvimento da infraestrutura de banda larga, a desregulamentação para que os serviços regulados possam competir em igualdade com os serviços OTT, a aprovação do PL 79 com a revisão do modelo atual entre outras medidas.

Boa parte dos pontos destacados pela Telebrasil encontram guarida no estudo apresentado pela consultoria Deloitte durante o evento, desenvolvido conjuntamente com o MCTIC, sobre os pilares para o desenvolvimento das TICs no Brasil. Segundo Márcia Ogawa Matsubaiashi, líder de telecom e TICs da Deloitte, os países que estão tomando medidas mais efetivas para o desenvolvimento das TICs estão atingindo índices de competitividade e desenvolvimento superiores aos dos países que ainda não estão atuando no mesmo sentido com tanto vigor, o que só aumenta o intervalo de desenvolvimento entre as diferentes nações. Para a executiva, existem alguns focos que podem ser adotados pelo Brasil:

  • Preparação para o mercado de 5G: precisa de uma rápida implantação da infraestrutura básica, de efetividade na aplicação da Lei das Antenas e revisão de taxas.
  • Expansão da rede de fibra: Segundo a consultoria, essa é a base de 5G e precisa da pronta aplicação dos fundos setoriais, resolução dos impasses de direitos de passagem e maiores sinergias entre o setor de telecom e energia.
  • Adoção massiva de serviços em cloud: passa por uma redução de tributos, regras claras e bem definidas de compartilhamento de dados e políticas de incentivo governamentais.
  • Adoção de soluções de safe city, ou segurança municipal: Depende Intregração entre diferentes municípios, Estadoe e Governo Federal, parcerias com o setor privado e padronização tecnológica.
  • Qualificação de profissionais para as TICs: é um pilar de ação que depende de colaboração entre o setor público e privado, aceleração do processo de revisão de patentes e alinhamento de currículos com as necessidades do embiente de TICs.

Fonte: Teletime

Próximos Eventos