+55 (61) 9 7400-2446

Destaques

Hardware é o centro das atenções da etapa 2.0 do Startup Brasil

O Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação anunciou a retomada de investimentos em empresas iniciantes, o Startup Brasil, com a promessa de R$ 40 milhões em incentivos. Segundo a Secretaria de Políticas de Informática, os novos editais serão publicados em 60 dias.

Serão três deles, pelo delineado nesta quarta, 13/4, pelo secretário Manoel Fonseca: R$ 20 milhões para aceleração de 100 empresas nascentes de base tecnológica, R$ 10 milhões em apoio a startups de hardware e R$ 10 milhões de incentivo ao nascimento de ideias inovadoras

Criado pelo MCTI em 2012, o programa formou até aqui quatro turmas de startups – 183 empresas em 17 estados – com aportes de R$ 45 milhões dos parceiros privados e R$ 17 milhões em dinheiro público. No ano passado, o programa ficou congelado.

“Priorizamos a continuidade desse programa vencedor. Tivemos muita discussão para formatar esse novo modelo, que incorpora a figura da mentoria técnica. Ou seja, vamos aproximar das nossas startups a contribuição de mestres e doutores”, afirmou Fonseca.

Segundo divulgou o MCTI, para participar da seleção das turmas 5 e 6 do Startup Brasil, as empresas devem ter, no máximo, quatro anos. Escolhidas, têm que se associar às 12 aceleradoras qualificadas no último edital, ainda válido para o biênio 2015-2016. A lista delas pode ser conferida aqui.

A aceleração tem duração estimada de até 12 meses para empresas de software e 18 meses para hardware. Essas últimas terão um apoio adicional, com um edital específico para atividades de prototipagem, desenvolvimento de pré-produtos e testes. O terceiro edital será voltado a empresas de tecnologias da informação e comunicações.

Fonte: Convergência Digital

Próximos Eventos