Notícias

Grupo Rocket Internet eleva investimentos no Brasil

O grupo alemão de investimentos Rocket Internet, especializado em negócios on-line, decidiu reforçar os investimentos no Brasil. A companhia, que tem participação em 16 empresas novatas no país, trouxe ao mercado brasileiro o serviço de pagamento Payleven, em operação em seis países: Alemanha, Holanda, Polônia, Itália, Espanha e Reino Unido. O grupo também tem feito aportes adicionais nas “startups” de sua carteira.

A Payleven iniciou suas operações globais há seis meses, com investimento de € 10 milhões (R$ 25 milhões). O valor aportado no Brasil é mantido em sigilo. Rodrigo Sampaio, presidente da Rocket Internet América Latina, disse, no entanto, que parte “significativa” dos recursos foram aplicados no país.

A Payleven atua no país há três meses, oferecendo um sistema de pagamento que permite efetuar compras com cartões de crédito das bandeiras American Express, Dinners Club, Elo, Mastercard e Visa usando smartphones e tablets.

O sistema de pagamentos é composto por um leitor de cartões, que é acoplado ao dispositivo móvel, e aplicativos para iPhone, iPad e iPod Touch, da Apple, ou para aparelhos com o sistema Android, do Google. Os leitores são fabricados na China e os aplicativos foram desenvolvidos no Brasil, disse Rennan Fortes, diretor da Payleven. “O software foi desenvolvido para atender à demanda específica do Brasil, como o pagamento pré-datado e parcelado”, afirmou. O serviço já foi adotado por 600 clientes no Brasil, entre lojistas e profissionais liberais. “A meta é chegar ao fim de 2013 com 500 mil usuários no país”, disse Fortes.

O otimismo de Fortes está associado ao cenário favorável para pagamento móvel. O mercado de cartões de crédito, débito e de redes e lojas no país registrou R$ 191 bilhões de faturamento no segundo trimestre, 20% superior ao do mesmo período de 2011, segundo a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs). Dos 259 milhões de celulares em uso no país, 63,6 milhões possuem conexão à internet, o que favorece a adoção do pagamento móvel. As vendas desses aparelhos cresceram 84% em 12 meses até setembro, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Como a Payleven, aproximadamente 15 companhias lançaram serviços de pagamento móvel no país. O avanço dessas empresas levou o Banco Central, na semana passada, a desenvolver um projeto de lei para regulamentar os sistemas de pagamento móvel. O projeto será avaliado pelo Congresso Nacional até o fim do ano.

Sampaio disse que a Payleven completa a oferta de serviços de internet das empresas do grupo alemão no país. Desde que começou a operar no Brasil, há dois anos, o grupo instalou 16 “startups”, a maioria dedicada ao comércio eletrônico, como a Dafiti, loja de moda, acessórios e estilo de vida; a Kanui, de produtos esportivos; e a Mobly, de móveis e objetos de decoração.

“O Brasil é uma região prioritária para o grupo. Por isso, boa parte dos investimentos tem se concentrado no país”, disse Sampaio. Em dois anos, a Rocket Internet investiu no país em torno de R$ 500 milhões. E tem mais R$ 500 milhões para investir na América Latina e em países da África no prazo de dois anos. A previsão é que até dezembro parte das companhias do grupo receba novos aportes. A Easy Taxi, por exemplo, recebeu aporte de R$ 10 milhões em setembro.

A Easy Taxi controla um serviço que permite localizar e chamar táxis pela internet ou com o uso de aplicativos para smartphones. O serviço conta com 500 taxistas cadastrados no Rio de Janeiro e em São Paulo e pouco mais de 5 mil usuários. Com o recurso, a companhia pretende expandir a sua operação para dez capitais brasileiras. A meta é chegar a 50 mil usuários cadastrados até o fim do ano.

A companhia não revela o valor total que planeja investir em “startups” no país neste ano. Além do segundo aporte em parte das companhias do portfólio, a Rocket Internet prevê abrir uma ou duas companhias novatas no país até dezembro.

Diferentemente dos investidores do Vale do Silício, que buscam projetos inovadores, a Rocket Internet aporta recursos em projetos que já possuem um modelo de negócios bem-sucedido nos Estados Unidos e na Europa. O grupo escolhe entre seus funcionários profissionais com as qualidades para tocar os novos negócios. No país, a Rocket e suas empresas têm em torno de 3 mil funcionários.

No mundo, o grupo tem operações em 45 mercados, com 48 “startups”, e emprega 15 mil pessoas. A Rocket Internet foi fundada em 2007 pelos irmãos alemães Mac, Oliver e Alexander Samwer. Atualmente tem, entre os sócios investidores, os grupos AB Kinnevik, Holtzbrinck Ventures, Millicom International Cellular e J. P. Morgan Asset Management.

Fonte: Valor Econômico

Próximos Eventos