Destaques

Governo repagina troca de aplicativos e lança Rede Gov.br

eguindo a máxima de que nada se cria, mas tudo se transforma, o governo federal lançou nesta segunda-feira, 26/11, a chamada Rede Nacional de Governo Digital, ou simplesmente Rede Gov.br. Segundo o Ministério do Planejamento, a ideia é facilitar que estados e municípios adotem ferramentas digitais que ajudem na gestão. Faltou mencionar que isso já existe desde 2012, pelo menos.

“O objetivo do projeto é integrar o fluxo de informações entre as administrações federal, estaduais e municipais, compartilhar ferramentas e soluções tecnológicas, e, assim, reduzir a burocracia e ampliar a oferta de serviços públicos por meios digitais”, diz o governo. “Com a Rede Gov.br, estados e municípios vão contar com soluções digitais de sucesso. Um dos objetivos da iniciativa é expandir o uso das ferramentas e soluções tecnológicas desenvolvidas para atacar problemas comuns aos órgãos da esfera federal também para os estados e, principalmente, para os municípios.”

A iniciativa foi lançada na abertura da Semana de Inovação em Gestão Pública pelo próprio presidente Michel Temer. Mas o fato é que desde que o governo federal criou o portal Dados.gov, ainda em 2012, estão disponíveis aplicações disponibilizadas por órgãos públicos. Mais tarde, em 2015, uma iniciativa semelhante criou o portal do Software Público, também com soluções disponíveis abertamente. E mais recentemente foi criado o portal de serviços e a ferramenta de autenticação desenvolvida pelo Serpro batizada de Brasil Cidadão.

Pelo anunciado nesta segunda, a Rede Gov.br engloba todas essas ferramentas. “Governos estaduais e prefeituras também terão acesso às plataformas de integração entre os sistemas da administração pública e de cruzamento e análise de dados. Isso vai economizar recursos públicos, pois, uma vez construída uma solução digital, ela poderá ser compartilhada e utilizada por outros estados e municípios, evitando despesas em duplicidade na elaboração de projetos com propósitos semelhantes.”

Explica ainda o Ministério do Planejamento que “a rede recém-criada se propõe a dar continuidade à transformação digital de serviços públicos, criar um login único do cidadão e a plataforma de compartilhamento e análise de dados (GovData)”. Esta última é a iniciativa já prevista em Decreto presidencial pelo qual os órgãos públicos devem compartilhar dados entre si. Foi inclusive apresentada à equipe de transição do próximo governo como projeto que precisa ganhar impulso para se concretizar. A ideia, portanto, é que estados e municípios também a integrem.

Fonte: Convergência Digital

Próximos Eventos