+55 (61) 9 7400-2446

Notícias

Governo pretende definir projetos para inovação em telecomunicações

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, afirmou hoje que deverá se reunir com representantes da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) para discutir os projetos prioritários de inovação para o setor de telecomunicações.

O ministro ressaltou que tem, pelo menos, dois projetos considerados importantes neste momento. Segundo ele, ainda não é possível revelar o nome das empresas e dos projetos. No entanto, Bernardo afirmou que a primeira área importante é a de desenvolvimento de chips eletrônicos (semicondutores) para diferentes aplicações.

A segunda proposta relevante, na avaliação do ministro, envolve a criação de redes elétricas inteligentes (smartgrid). “O projeto envolve a instalação também de um equipamento inteligente, que fica na casa do usuário, e permite a colocação de uma antena wi-fi para cobrir a casa”, afirmou o ministro, ao se referir à tecnologia de acesso sem fio à internet.

As distribuidoras de energia têm interesse de instalar o sistema nas residências dos clientes para evitar as perdas causadas por ligações irregulares – os chamados “gatos”. “O smartgrid deve começar com atendimento da baixa renda. É a oportunidade de aumentarmos o acesso da população à internet”, disse Bernardo.

As possibilidades de desenvolvimento de novas aplicações voltadas para o setor de telecomunicações também incluem as tecnologias de quarta geração da telefonia celular (4G). O ministro informou que o governo foi procurado por uma empresa com o interesse de criar aplicações de internet na faixa de 700 megahertz (MHz), considerada eficiente para conexões de internet com alta velocidade.

Como esta faixa permanecerá ocupada pelas emissoras de TV aberta até 2016, o governo teve que alertar a empresa que ainda não foi decidido qual será a sua destinação. Bernardo lembrou que esteve reunido, nos últimos dias, com entidades que representam os radiodifusores para assegurar que não haverá decisão até a realização de um amplo debate a respeito do assunto.

O projeto para faixa de 700 Mhz, que poderia ser contemplado com recursos da Finep, propõe a utilização de uma tecnologia que tem perdido espaço no mercado, o Wimax. A opção adequada, na avaliação de técnicos do ministério, seria utilizar o padrão LTE, já disseminado como tecnologia para o 4G.

Mesmo assim, a iniciativa foi considerada importante por Bernardo, já que os equipamentos e sistemas passam por um longo período de desenvolvimento até serem comercializados.

Fonte: Valor

Próximos Eventos