+55 (61) 9 7400-2446

Destaques

Governo lança chamada para debater política pública para Internet das Coisas

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) lançou uma chamada pública para receber propostas de interessados em realizar amplo estudo sobre a Internet das Coisas. A ideia é que seja feito um diagnóstico avaliando o estágio e as perspectivas de implantação no mundo da tecnologia que faz a conexão entre equipamentos, pela web.

Juntos, o banco e o Ministério das Comunicações optaram pela realização do estudo para obter subsídios para definir políticas públicas, levando em conta os impactos da IoT na economia, no setor produtivo e no dia a dia da sociedade. Além disso, será o ponto de partida para estimular a cooperação entre empresas, poder público, universidades e centros de pesquisa.

A chamada pública busca atrair consultorias ou consórcios formados por especialistas que receberão recursos não reembolsáveis do Fundo de Estruturação de Projetos do BNDES, constituído com parcela dos lucros do banco. Este fundo do BNDES já foi utilizado para promover a realização de estudos na área de jogos eletrônicos e, mais recentemente, para basear o apoio a projetos de inovação na indústria química.

“Há um conjunto grande de setores que serão impactados com a ‘internet das coisas’. Há pontos a serem estudados e definidos como questões regulatórias, tecnológicas e relativas a padrões”, observa a chefe do departamento de tecnologia da informação do BNDES, Irecê Kauss. Ela lembra que a relevância do estudo parte do fato de que a internet das coisas é “disruptiva” pois transforma os hábitos da sociedade.

Desde o fim da tarde da quinta­feira (dia 24) a chamada pública está publicada no site do BNDES. Ali estão os critérios a serem seguidos pela comissão avaliadora. Haverá uma sessão de esclarecimento com perguntas e respostas ao vivo em 31 de março, na sede do banco, no Rio de Janeiro.

Como produto final, será entregue um plano de ação, com cronograma para cinco anos (2017 a 2022), que aponte objetivos, metas e ações a serem empreendidas. O plano deve ser referência para iniciativas concretas para acelerar a implantação de soluções em IoT em áreas que o estudo virá a selecionar, apontando as questões mais relevantes – tecnológicas, regulatórias e institucionais – a serem superadas. Para mais detalhes sobre a chamada pública, acesse http://goo.gl/nmko8s

Fonte: Convergência Digital

Próximos Eventos