Notícias

Governo de Alagoas inicia diálogo para firmar parcerias com a Transpetro

Representantes do Governo do Estado e da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) iniciaram diálogo com a diretoria da Transpetro – Empresa de Transporte da Petrobras – para unir forças em prol do desencolvimento tecnológico do Estado de Alagoas. Durante dois dias, o gerente geral de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica da empresa, Isaias Masetti, visitou órgãos públicos, instituições representativas do setor produtivo local e empresas com forte potencial de inovação.

Isaias Masetti explicou sobre a missão de realizar prospecção tecnológica no Estado, que teve início com a assinatura do termo de cooperação técnica com a Ufal, com foco na inovação tecnológica.

A implantação da inovação tecnológica nas empresas brasileiras, segundo o executivo, é defendida pelo próprio presidente da empresa, Sergio Machado. “É uma necessidade criarmos uma cadeia produtiva à altura de uma grande empresa como a Transpetro. Iremos precisar do serviço de mecânica, caldeiraria e tecnologia da informação, que podem ser oferecidos pelas pequenas e microempresas. E tudo isso deve ocorrer com a presença da universidade”, evidencia Masetti.

O convite e a idealização de criar vínculos e futuros convênios com a Transpetro partiu do secretário da Ciência, da Tecnologia e da Inovação de Alagoas, Eduardo Setton. O secretário defende o papel da Secretaria de criar um cenário positivo para o desenvolvimento tecnológico e inovador dentro das empresas, ocorrendo por meio da integração entre as empresas privadas e a universidade.

Eduardo Setton cita como exemplo a Petrobras, que possui a garantia de crescimento de extração do petróleo na chamada camada de pré-sal. “Somente está sendo possível tudo isso porque a empresa tomou a decisão de investir em universidades e centros de pesquisas”, afirmou o secretário, defendendo a importância da parceria.

Financiamento

Para a implantação da cultura de inovação dentro das médias, pequenas e microempresas alagoanas, o secretário entende que a Secretaria deve induzir o trabalho integrado entre empresas e universidades. Realizar inovação no Brasil, segundo o secretário, é interesse do próprio governo federal, pois disponibiliza linhas de financiamento através do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Finep – Financiadora de Estudos e Projetos do Ministério da Ciência e Tecnologia, entre muitos outros.

Diante de um público de empresários de pequeno e microporte, na cerimônia de lançamento do edital do Programa de Apoio à Pesquisa em Empresas (Pappe Integração) para Alagoas, pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), na última quinta-feira (9), Eduardo Setton apresentou proposta de criação de um fórum, tendo como foco a discussão da ciência, da tecnologia e da inovação para empresários.

A ideia é criar um espaço onde a Secretaria coordene a transmição do conhecimento quanto aos procedimentos e caminhos da inovação.

Potencial

Dentro da programação, o gerente geral da Transpetro também conheceu o potencial de utilização da inovação em alguns setores econômicos de Alagoas. Isaias viu de perto a tecnologia disponível na formação de mão de obra no Núcleo de Tecnologia do Plástico (NTPlás) para as indústrias participantes da Cadeia Produtiva da Química e do Plástico (CPQP), coordenada pela Secretaria do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico.

No Polo Industrial José Aprígio Vilela, em Marechal Deodoro, o representante da Transpetro conheceu a unidade fabril da Jaraguá Equipamentos, com 30 mil m² de área construída, identificando forte utilização de tecnologia na produção metal-mecânica. Com forte utilização de tecnologia, as empresas do setor plástico – Joplás, Glastec e Tecfibra – foram locais visitados.

Atento à necessidade do mercado, o empresário Manuel Marques busca garantir alta tecnologia na produção de tubos utilizados no saneamento – água e esgoto – feitos a partir da fibra de vidro. Ele adquiriu recentemente um novo equipamento, de tecnologia italiana, que está agora em fase de teste e adaptação.

A iniciativa foi implantada pelo industrial com recursos próprios. Entretanto, as ações em inovação podem ser ampliadas com as linhas de financiamento de órgãos oficiais, como a Finep – Financiadora de Estudos e Projetos do Ministério da Ciência e Tecnologia.

Além dos novos equipamentos da área industrial desse grupo, Isaias Masetti conheceu propostas de pesquisas na área do plástico, sendo alguns estudos já bastante avançados. Com esse exemplo, Masseti concluiu como positiva a visita a Alagoas, identificando potencial e cenário favorável para implantação de ações na área de ciência, tecnologia e inovação, em parceria entre com o Estado, as empresas alagoanas e a Ufal. Masseti também evidenciou a existência de um cenário promissor para a criação de um centro de tecnologia do plástico, espaço para estudos e pesquisas, como parte do Parque Tecnológico e Social do Estado de Alagoas.
Fonte: SECTI – Alagoas

Próximos Eventos