Notícias

Ganhadores do prêmio de empreendedorismo mineiro iniciam agenda nos EUA

Os vencedores do prêmio do Programa Mineiro de Empreendedorismo na Pós-Graduação iniciaram na manhã de ontem (31), a agenda de visitas e aulas em Phoenix, no Arizona. Os mestrandos e doutorandos da UFMG Felipe Tadeu Fiorini Gomide e Juliana Lott de Carvalho, e o doutorando Aluir Dias Purceno, conheceram o campus da Universidade do Estado do Arizona (ASU), instituição de ensino que conta atualmente com 68 mil alunos.  A delegação mineira foi recepcionada pela vice-presidente da ASU, Christine Kajikawa Wilkinson.

A vice-presidente da ASU, Christine Kajikawa, deu as boas-vindas à delegação mineira e explicou o sistema de ensino no país e a universidade pública do Arizona, primeira no país a criar um curso de graduação em sustentabilidade. Segundo ela, a universidade estimula a criação de soluções para problemas locais, mas que tenham impacto global.

A ASU considera que está reinventando o ensino superior e tem como um dos principais objetivos valorizar e ensinar habilidade de empreendedorismo e encorajar a inovação . Foram investidos US$ 100 milhões de dólares em venture capital nas start-ups desde 2003, por meio da ASU Technopolis, e mais de noventa novos negócios foram criados na universidade entre 2005 e 2008.

Na Escola da Terra e de Exploração do Espaço da ASU, os pesquisadores viram imagens geradas a partir de Marte e o projeto que acompanha o desenvolvimento geoespacial de cem cidades em todo o mundo. No Instituto de Biodesign, assistiram a uma apresentação inspirada do diretor do Centro para Doenças Infecciosas, Roy Curtis III. O pesquisador desenvolve diversas vacinas com uma equipe de 80 profissionais.

Segundo o doutorando em Química Inorgânica da UFMG, Aluir Dias Purceno, um dos vencedores do prêmio, “fomos muito bem recebidos na ASU e tivemos uma impressão fantástica da universidade porque ela tem uma grande preocupação com a sustentabilidade. Eles tem projetos em desenvolvimento com a Nasa de mapeamento por satélite de cresicmento urbano cruzados com dados de aquecimento global, e pesquisas sobre o solo de Marte”, disse.

A premiada Juliana Lott de Carvalho, bióloga e mestranda em Bioquímica na UFMG, teve a oportunidade de conhecer um pouco mais da sua área de atuação. “No nosso primeiro dia de visita à universidade fizemos uma grande excursão pela ASU e já vimos pesquisas relacionadas a astronomia e estivemos no Instituto de Biodesign, em um seminário maravilhoso com o pesquisador Roy Curtis, o que me encantou. Ele abordou aspectos importantes para a minha área, abordou aspectos da ciência que são muito importantes na área de imunologia, e frisou que é sempre importante abrir a cabeça. Eu espero continuar aproveitando bastante essa viagem”, garantiu.

Na opinião do professor do Departamento de Química da UFMG, Rochel Montero Lago, orientador do doutorando Aluir Purceno, um dos premiados, “temos conhecido centros de pesquisas fantásticos na universidade e no Instituto de Biodesign conversamos com um professor que está desenvolvendo as coisas mais modernas em relação a modificação genética e que deu um relato fantástico de vida, o que foi muito interessante”, afirmou.

Fonte: Portal Sectes MG de 02/02/2011

Próximos Eventos