Destaques

Festival de robótica reúne escolas em desafios de turismo sustentável

Foram quase dez horas de viagem para chegar ao tão esperado desafio de robôs. A equipe Sputnik, formada por cinco alunos do Colégio Marista Sant’Ana, saiu da cidade gaúcha de Uruguaiana, na fronteira com a Argentina, e percorreu mais de 600 km em um ônibus até Porto Alegre (RS). A distância só não superou os 2.129 mil km aéreos percorridos por um grupo de Brasília (DF), que também marcou presença no Festival Marista de Robótica.

Realizado no campus da PUCRS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul), nos dias 21 e 22 de setembro, o festival reuniu equipes de 39 escolas privadas e públicas. Nesta edição, com o intuito de estimular a investigação de soluções para problemas locais, o tema das competições foi inspirado na ação da ONU, que declarou 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento.

Aliado ao tema da competição, o Desafio de Robôs propôs uma reflexão sobre viação férrea do Rio Grande do Sul. Para cumprir as sete missões apresentadas pela comissão organizadora do festival, cada equipe teve que construir e programar um robô. Durante rounds de 2 minutos e 30 segundos, as montagens de LEGO eram colocadas à prova em uma arena, considerada pela estudante Carolina Delo Spatt, 15, do Marista Sant’Ana, o ponto alto do evento. “Tem muita adrenalina dentro da arena. Eu acho que é a parte mais legal do festival”, opina.

Apesar do pouco tempo de preparo técnico, ela e os colegas de Uruguaiana conquistaram o terceiro lugar na categoria Lego Avançado, atrás apenas dos grupos Tecnoway, da Escola Caminho do Saber (1o), e Inesbot, do Colégio Santa Inês (2o). “Mesmo sem saber muito bem o que eles iram encontrar aqui, os alunos tentaram cumprir todas as missões dadas. O foco não era a competição, mas o resultado também traz um incentivo para eles”, avalia o orientador de tecnologia educacional, responsável pelo treinamento da equipe.

Fonte: Porvir

Próximos Eventos