Notícias

Feira quer despertar talento científico em jovens estudantes

Começa amanhã (22), na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), a principal feira de ciências do Brasil, para alunos de escolas públicas e particulares dos ensinos fundamental (7º e 8º séries, ou 8º e 9º anos), médio e técnico, de 25 estados.

A 9ª edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace) reúne 670 estudantes de 14 a 20 anos e professores orientadores que vão apresentar 302 projetos selecionados em 42 feiras locais e estaduais. Há trabalhos em várias áreas do conhecimento como ciências da saúde (23 projetos), biológicas (47) e agrárias (16); ciências exatas (57); e ciências humanas (62) e ciências sociais aplicadas (30).

A maior participação é de projetos de engenharia (67 trabalhos), o que é uma boa notícia em tempos de risco de falta de mão de obra na área, avalia a coordenadora da Febrace, Roseli de Deus Lopes. “O que a gente quer é identificar jovens que tem talento para seguir carreiras em ciências e engenharia”, diz ela.

Segundo a coordenadora, que é professora de engenharia de sistemas eletrônicos da Escola Politécnica da USP, inciativas como a feira despertam interesse em estudantes talentosos e com vocação. “Se você não provocar o aluno, às vezes, ele não descobrirá o potencial e não saberá a satisfação de dedicar o tempo dele para fazer um projeto em uma área em que consegue gerar conhecimento novo.”

Para Roseli Lopes, os estudantes que participaram das últimas edições da feira têm revelado um interesse com a preservação do meio ambiente, com o bem-estar das pessoas e as condições de trabalho. Ela lembra, por exemplo, de um trabalho premiado no passado e apresentado por um estudante da Bahia que conseguiu dessalinizar água com recursos simples e assim poder abastecer famílias e comunidades da zona rural que não têm acesso à água potável.

Os melhores trabalhos serão selecionados para representar o Brasil em maio, na Califórnia (Estados Unidos), na International Science Fair, a maior competição internacional de alunos pré-universitários. No ano passado, a comitiva de estudantes brasileiros recebeu 21 prêmios na feira internacional e ficou em terceiro lugar em número de trabalhos reconhecidos.

A organização da Febrace e a participação dos estudantes brasileiros na feira internacional recebem patrocínio dos ministérios de Ciência e Tecnologia e da Educação, do Escritório das Nações Unidas para Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco); além de entidades empresarias e empresas brasileiras e multinacionais.

A feira termina na quinta-feira (24) e a apresentação ao público é das 14h às 19h no estacionamento da Escola Politécnica (Avenida Professor Luciano Gualberto, nº 3, Travessa 3, Cidade Universitária). O site do evento é www.febrace.org.br.

Fonte: Revista Exame