+55 (61) 4101-6508 / 4101-6509

Notícias

FAPESP inicia comemorações de seus 50 anos

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) realizou nesta segunda-feira (23/5) a cerimônia de início das comemorações de seus 50 anos de atividade. Durante a solenidade foi inaugurado o auditório “Governador Carlos Alberto de Carvalho Pinto” e exibida a logomarca alusiva aos 50 anos da FAPESP. Em seguida, foram anunciados investimentos de R$ 182,6 milhões em duas modalidades do Programa de Apoio à Infraestrutura de Pesquisa: Equipamentos Multiusuários e Museus, Centros Depositários de Informações e Documentos e de Coleções Biológicas.

Além desses investimentos, também foi lançada nova chamada de propostas do Programa Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID), que destinará até R$ 45 milhões por ano para a implantação de novos centros de pesquisa de classe mundial.

A cerimônia contou com a presença do governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin; do deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, José Antônio Barros Munhoz; do secretário-chefe da Casa Civil, Sidney Beraldo; do secretário de Educação do Estado de São Paulo e membro do Conselho Superior da FAPESP, Herman Jacobus Cornelis Voorwald; do secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo, Paulo Alexandre Barbosa; do secretário de Energia do Estado de São Paulo, José Aníbal; do secretário da Fazenda do Estado de São Paulo, Andrea Calabi; da presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Helena Bonciani Nader, e do professor Antônio Cândido, entre outras autoridades.

A solenidade foi aberta pelo presidente da FAPESP, Celso Lafer, que deu as boas-vindas aos convidados e fez um relato da história da Fundação. Lafer destacou o pioneirismo do Estado de São Paulo no reconhecimento da importância do respaldo à pesquisa ao estabelecer em sua Constituição Estadual de 1947, no artigo 123, que o amparo à pesquisa seria propiciado pelo Estado.

A Constituição paulista previu o modo de efetivar tal iniciativa por intermédio de uma fundação, que foi instituída em 23 de maio de 1962 por meio de um decreto sancionado por Carlos Alberto de Carvalho Pinto (1910-1987), governador paulista de 1959 a 1963.

“A instituição da FAPESP foi obra de Carvalho Pinto, que a incluiu em seu Plano de Ação. É por isso que o auditório da FAPESP recebe, no início das comemorações de seus 50 anos, o nome dele. É uma homenagem austera, mas merecidíssima”, disse Lafer em seu discurso.

Em seguida Maria Lucia Pereira Wilken Bicudo, filha do jurista Hélio Bicudo, leu um texto em que destacou a amizade entre seu pai e Carvalho Pinto, que surgiu quando o primeiro foi secretário-chefe da Casa Civil.

A filha de Carvalho Pinto, Lia de Carvalho Pinto Lang, e Celso Lafer descerraram na sequência da cerimônia as placas de inauguração do auditório da FAPESP, com o nome do governador. Lia também recebeu em nome da família uma placa e flores em homenagem a seu pai.

Presente e futuro

No segundo momento da cerimônia foram destacadas algumas das ações da FAPESP no presente e as metas da Fundação para o futuro. O diretor científico, Carlos Henrique de Brito Cruz, anunciou a aprovação de um investimento de R$ 159 milhões para a compra de cerca de 250 equipamentos científicos proposta em 118 projetos aprovados na chamada do Programa Multiusuários, divulgada no fim de 2009.

Além desse investimento, Brito Cruz também anunciou o resultado da chamada de propostas do Programa de Apoio à Infraestrutura de Museus, Centros Depositários de Informações e Documentos e de Coleções Biológicas. O programa destinará R$ 23,5 milhões para o desenvolvimento e implantação de 40 projetos selecionados, com concepções inovadoras de armazenamento, organização e disponibilidade de acervos.

Na sequência, Brito Cruz divulgou a segunda chamada de propostas do programa Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) para seleção de até 15 propostas de implantação de centros de pesquisa com enfoque multidisciplinar sobre diferentes áreas do conhecimento.

“O que a FAPESP busca nessa chamada são propostas de pesquisa ousadas, complexas e de alto impacto mundial e regional”, disse o diretor científico, que destacou a importância do Estado de São Paulo para a produção científica brasileira.

“São Paulo responde pela segunda maior produção científica da América Latina, após o Brasil, produzindo mais ciência do que o México ou a Argentina. O Estado aplica, aproximadamente, 1,64% do PIB estadual em pesquisa e desenvolvimento, que é um valor expressivo e substancialmente maior do que o do restante do Brasil”, disse.

Em seu discurso no encerramento da cerimônia, o governador Geraldo Alckmin atribuiu à FAPESP a liderança exercida por São Paulo na produção científica brasileira.

“A FAPESP é um instrumento que o povo paulista tem para manter São Paulo na vanguarda do desenvolvimento científico e tecnológico e, por isso, deve ser celebrada. Se o mundo contemporâneo traz a marca do conhecimento, não podemos desconhecer que em São Paulo, nos últimos 50 anos, uma enorme parte dessa marca tem sido inscrita na nossa história por intermédio do trabalho da FAPESP”, disse.

Também compareceram ao evento o deputado federal Antônio Carlos Mendes Thame; o reitor da Universidade de São Paulo (USP), João Grandino Rodas; o deputado estadual Vitor Sapienza; o superintendente do Instituto Nacional de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen) e ex-conselheiro da FAPESP, Nilson Dias Vieira; o professor e ex-vice-presidente do Conselho Superior da FAPESP, Paulo Eduardo de Abreu Machado; o vice-presidente da FAPESP no período de 2004 a 2007, Marcos Macari; o diretor científico da FAPESP no período de 1993 a 2004, José Fernando Perez; e o professor da USP, José Golbemberg, além de outros representantes de universidades e instituições de pesquisa e atuais e ex-dirigentes e colaboradores da FAPESP.

Fonte: Agência Fapesp

Compartilhe:

    Próximos Eventos