+55 (61) 9 7400-2446

Notícias

Estados mostram força da semana no País

Rondônia, com 4.372, foi o estado com mais atividades cadastradas, seguido por Amazonas e Minas Gerais. No País, o número de ações supera em 44% o do ano passado.

A nona edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT 2012) reafirmou a vocação do brasileiro para a experimentação, pesquisa científica e inovação tecnológica. O número de atividades cadastradas superou a expectativa dos organizadores, passando de 16 mil em 2011 para 23 mil, este ano, o equivale a um aumento de mais de 40%. A quantidade de instituições parceiras subiu de 833 para 867. Os dados, ainda em caráter parcial, foram extraídos do site da semana, que tem a coordenação nacional do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

Com 4.372 eventos cadastrados em 25 cidades, Rondônia foi um dos destaques da SNCT 2012. Para esse resultado, contribuiu muito a participação de Porto Velho, que respondeu pelo cadastramento de 3.892 atividades (89% do total). No estado, foram realizadas mostras de trabalhos científicos, feiras, ciclos de debates, visitas a laboratórios de instituições estaduais de pesquisa, reuniões, festivais, mesas redondas, seminários, exibição de vídeos e filmes temáticos, workshops, palestras, oficinas, espetáculos teatrais e musicais, além de performances temáticas ligadas ao desenvolvimento sustentável. Treze instituições participaram como parceiras.

A maior parte das ações foi promovida de forma simultânea, além da capital, nas cidades de Ariquemes, Buritis, Cabixi, Espigão do Oeste, Guajará-Mirim, Nova Mamoré e Novo Horizonte. No 2º Encontro de Iniciação à Pesquisa, promovido pela Embrapa Rondônia e com entrada gratuita, bolsistas e estagiários da empresa apresentaram 45 trabalhos de diversos temas.

Eco Fusca

Mascote, Fusca elétrico e múltiplas atividades do Espaço Ciência foram algumas das atrações do Amazonas, segundo estado em eventos cadastrados: 3.891, em 61 cidades e com 22 instituições parceiras.

Dr. Fito foi o nome vencedor do concurso para escolha da mascote do evento no estado, criado pela aluna Daiana Vieira, da Escola Estadual Tereza de Jesus Azevedo de Vasconcelos Dias. No quesito redação, do mesmo concurso, o texto escolhido foi escrito pelo estudante Donaldo Barreto Barreiros, do Centro Educacional em Tempo Integral Dra. Zilda Arns Neumann. Ele escreveu sobre o tema “Natureza, homem e desenvolvimento”.

A semana amazonense foi a oportunidade para o lançamento, no Espaço Ciência, de uma inovação: o Eco Fusca, ou Fusca elétrico, veículo que não emite gases poluentes nem poluição sonora, com autonomia de até 250 quilômetros e acionado por 45 baterias de lítio, em lugar do motor, na parte traseira. Desenvolvido pelo mecânico Alex Soares, o modelo adaptado tem, ainda, um preço salgado (cerca de R$ 50 mil), mas economiza combustível e tem menor desgaste de peças. A próxima etapa é tornar o protótipo movido a controle remoto.

‘Desafio Verde’ foi o ponto alto das ações realizadas em Minas Gerais, estado com maior número de cidades participantes (132), além de terceiro em número de eventos realizados (3.323), com 259 instituições parceiras. O concurso premiou a escola com maior número de atividades (Escola Top Popciência MG), fazendo jus a passagens de ida e volta e duas diárias para três alunos e três professores conhecerem o Instituto Inhotim – centro de arte ao ar livre, localizado em Brumadinho, a 60 de quilômetros de Belo Horizonte, considerado um dos mais importantes da América Latina – e o Circuito Cultural Praça da Liberdade, projeto do governo em parceria com a iniciativa privada que transforma prédios públicos em espaços interativos.

Em Teófilo Otoni, no nordeste de Minas, o terceiro município com maior número de eventos cadastrados no estado, as atividades envolveram 1.500 universitários, estudantes da rede pública e professores.

Houve também participação ativa dos centros vocacionais tecnológicos (CVTs), que distribuíram cerca de mil experimentos de medição da qualidade da água a todos os centros, além da ministração de palestras por videoconferência.

Institutos

Com 2.505 eventos cadastrados, 41 cidades e 103 instituições parceiras, o Rio de Janeiro ofereceu uma programação distribuída em quatro polos: Planetário, Jardim Botânico, Quinta da Boa Vista e centro Miécimo da Silva, em Campo Grande (zona oeste).

Na Feira de Ciências, no jardim do Planetário, os visitantes conheceram de perto a miniestação de tratamento de água da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), além de brincar com o personagem do Professor Mundinho e seu mundo mágico da meteorologia. Aprender a confeccionar brinquedos de material reciclado com a Comlurb e admirar os experimentos de robótica da PUC-Rio foram outras atividades oferecidas aos visitantes.

Na Quinta da Boa Vista, o público participou de atividades de instituições integrantes do MCTI, como o Museu de Astronomia e Ciências afins (Mast), o Centro de Tecnologia Mineral (Cetem), o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF) e o Instituto Nacional de Tecnologia (INT).

Cidade sustentável foi o conceito desenvolvido pelo Distrito Federal na SNCT deste ano. Com 1.194 eventos cadastrados em quatro regiões administrativas, e 49 instituições parceiras, a capital federal realizou palestras e debates sobre como levar os centros urbanos a essa condição. Escolas, universidades, empresas públicas e privadas e ONGs apresentaram pesquisas e experimentos sobre o tema.

Destaque da participação do Rio Grande do Sul na semana, a distribuição de cartilha educativa Experimentando Ciência foi feita, quinta-feira (17), na Casa do Gaúcho, em Porto Alegre, pelo secretário da Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico, Cleber Prodanov. Ela contém experiências e curiosidades cientificas, direcionadas a estudantes de nível fundamental e médio. Simultaneamente, ocorreu a premiação dos trabalhos selecionados na 6º Feira de Ciência e Tecnologia da Educação (Fecitep).

Fonte: Ascom do MCTI

Próximos Eventos