+55 (61) 9 7400-2446

Notícias

Encontro da Rede Centro-Oeste de Pós-Graduação, Pesquisa e Inovação

O 1º Encontro da Rede Centro-Oeste de Pós-graduação, Pesquisa e Inovação (Rede Pro Centro-Oeste) foi realizado nos dias 1º e 2 de agosto, no auditório do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em Brasília (DF).

A finalidade do evento é facilitar a interação entre as redes de pesquisa que integram o projeto e apresentar o doutorado em “Rede em Biotecnologia e Biodiversidade” para a comunidade. Durante os dois dias do encontro, todas as 16 redes de pesquisa apresentaram trabalhos e resultados já obtidos com as pesquisas. Como resultado da reunião será elaborado um documento final que indique os avanços obtidos pela rede de projetos de pesquisa, bem como sugestões para a superação de novos desafios.

No encerramento do encontro, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) em exercício, Luiz Antonio Rodrigues Elias, afirmou que avançar nos assuntos estratégicos e na formação do conhecimento da biodiversidade deve proporcionar impactos positivos para a região. Ao mesmo tempo, Elias acrescentou que a estruturação desta rede é um formato único dentro dos parâmetros das políticas públicas brasileiras e que o projeto já pode ser considerado um exemplo nacional.

“Avançar na pós-graduação e nas áreas estratégicas como a biodiversidade trará resultados para a sociedade local, com impactos positivos não só na melhoria do conhecimento, mas também no resultado em termos de crescimento econômico e social, com soluções efetivas”, enfatizou Elias.

O ministro em exercício lembrou que este avanço deve ser proporcionado pela Rede Pró-Centro-Oeste, devido à sua composição, pois envolve atores centrais em todos os segmentos da sociedade. “O avanço que esta rede pode proporcionar não tem igual. Dentro do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) não tem, na dimensão que a rede está posta, com todas as Fundações e Entidades de Amparo à Pesquisa (Faps), secretarias estaduais, universidades estaduais e federais, e governos comprometidos, não tem. Nesta dimensão não tem”.

Elias apontou alguns fatores que podem impulsionar a mudança de parâmetros das políticas públicas. “A rede tem uma agenda forte na formação de recursos humanos, uma agenda forte que representa a correção das assimetrias, que muda o modelo conceitual na estrutura pública, no financiamento para pesquisa científica e infraestrutura laboratorial nesse país. Fizemos um piloto, esse piloto deu certo e está aqui, não só para a sociedade do Centro-Oeste, mas para a sociedade brasileira”, concluiu.

Rede

A Rede Centro Oeste de Pós-Graduação, Pesquisa e Inovação foi instituída com o objetivo de formar recursos humanos e produzir conhecimentos científicos, tecnológicos e de inovação que possam contribuir para o desenvolvimento sustentável da Região Centro-Oeste. É formada pelas instituições de ensino e pesquisa dos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e do Distrito Federal, além das secretarias de estado de ciência e tecnologia e fundações de amparo à pesquisa da região.

Fonte: Ascom do MCTI e CNPq

Próximos Eventos