Notícias

Em evento com Kasparov, Mercadante destaca potencial do xadrez

O xadrez como atividade parceira da educação foi o foco de encontro nesta segunda-feira (29) em Brasília com presença do campeão mundial Garry Kasparov. O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Aloizio Mercadante, esteve presente no evento, em que cerca de 150 crianças, estudantes de escolas públicas do Distrito Federal (DF), participaram de uma simultânea do jogo, na sede do Serviço Brasileiro de Apoio as Micros e Pequenas Empresas (Sebrae).

Mercadante elogiou o potencial da prática do xadrez para o desenvolvimento do raciocínio, do espírito de decisão, controle e coragem. “Com certeza ajuda a desenvolver o raciocínio da matemática, a atenção, a pensar em táticas e estratégias. Só traz benefícios para o desenvolvimento educacional”, disse o ministro.

Ele mostrou interesse em trazer para o Brasil a representação da fundação de Kasparov, que tem sede em Bruxelas, na Bélgica. A instituição promove o estudo do xadrez como uma ferramenta cognitiva de aprendizagem e incentiva a prática em escolas públicas e privadas, em projeto direcionado a estudantes de 6 a 18 anos. A fundação já tem representações nos Estados Unidos e em outros países da Europa. Mercadante espera que a representação na América do Sul seja instalada no Brasil.

O campeão mundial, nascido no Azerbaijão, disse que estava  feliz em participar da iniciativa. “Esse é o primeiro passo para grandes realizações no cenário do xadrez e de levá-lo a todas escolas no Brasil”, comentou. O evento foi realizado pela Associação para o Desenvolvimento do Xadrez (ADX) e pela empresa Semp Toshiba Informática (STI).

Alguns estudantes do DF, o governador Agnelo Queiroz, representantes de federações de xadrez, o enxadrista Atila Patrick da Silva, do projeto social Xadrez em Heliópolis (SP), e a mais jovem mestra do xadrez brasileiro, Katherine Vescovi, enfrentaram Kasparov. Ele venceu a partida, que durou quase duas horas. Na ocasião, ressaltou a importância do jogo de tabuleiro para o estímulo a atenção, concentração, planejamento, memória e paciência.

O ministro Mercadante destacou a participação do enxadrista Atila, do bairro carente paulista de Heliópolis. O garoto é uma das 120 crianças que frequentam aulas de xadrez duas vezes por semana no Centro da Criança e do Adolescente. Segundo Mercadante, o bairro é referência em projetos sociais de inclusão educacional.

Sobre a produção de tablets no Brasil, o ministro voltou a afirmar que as negociações estão em curso. Ele informou que, das 25 empresas interessadas em produzir o equipamento, nove foram habilitadas até o momento.

Fonte: MCTI

Próximos Eventos