+55 (61) 9 7400-2446

Destaques

Cursos técnicos integrados respondem por apenas 8% dos alunos matriculados no ensino médio

Os cursos técnicos são essenciais para a atração de jovens para a carreira de Tecnologia, mas há muito por trabalhar, uma vez que, hoje, apenas 8% dos alunos matriculados no ensino médio cursam escolas técnicas integradas, como revelou Wandemberg Venceslau, secretário de Educação Profissional e Tecnológica do ministério da Educação, ao participar de debate Educação para as Novas Ocupações, mediado pela presidente da Microsoft, Tania Cosentino, e com a participação também d Prof. Dr. Alexandre Martins, Analista em Ciência e Tecnologia da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Um consenso entre os participantes do evento: Incentivar os cursos técnicos é absolutamente crucial. Até porque  a demanda por profissionais é crítica na área de TICs- são formados 46 mil por ano, mas há uma demanda maior e boa parte dos formados precisa passar por uma recapacitação, conforme afirmou a presidente da Microsoft, Tania Cosentino. Wandemberg Venceslau, do MEC, lembrou que, atualmente, existem 215 cursos na grade curricular do ministério e todos são ofertados pelo Catálogo Nacional de Cursos Técnicos (CNCT).

Para o professor Alexandre Martins, do CAPES, voltado para o curso superior, um dos pontos críticos para ter melhores profissionais é o da capacitação dos professores. “É claro que o professor precisa ter mais intimidade com a tecnologia, mas a inovação tecnológica não precisa ser cara ou excessiva. O professor tem de combinar conhecimento da tecnologia com capacidade para formar o social, para formar o aluno também na parte humana. A digitalização impõe esse cuidado”, ponderou o especialista.

Ainda para Martins, seria necessário que mecanismos de incentivos fiscais, como a Lei do Bem pudesse ser usada para o fomento aos cursos técnicos. Wandemberg Venceslau, do MEC, contou que há iniciativas em curso no ministério para incrementar os cursos técnicos. Uma delas é a mentoria na educação profissional para 10 mil docentes, para a orientação dos alunos do nono ano, ainda em dúvida sobre as suas trajetórias pessoal e profissional. Também falou programa Qualifica+, criado no começo deste ano, com 6069 mil vagas e com cursos de qualificação 100% online com até 200 horas de duração.

Fonte: Convergência Digital

Próximos Eventos