Destaques

Curso de gestão pública é top 1 de ranking nacional dos cursos a distância

Uma pesquisa da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES) mostra que, caso a tendência de crescimento nas matrículas no ensino superior continue a mesma, em 2023 o número de alunos por meio da educação a distância (EAD) nas universidades particulares será maior do que os que se matriculam em cursos presenciais.

A oferta de cursos online é tão grande que fica difícil escolher um curso de qualidade. Ao contrário do que acontece com os cursos presenciais – contemplados por rankings universitários já bastante conhecidos -, não havia, até hoje, um ranking voltado especificamente para o ensino a distância. Foi para preencher essa lacuna que o Canvas – plataforma de tecnologia educacional integrada – idealizou o EAD Ranking, primeiro ranking de educação a distância do Brasil.

Feito com o apoio da Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED), da Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD), da Rede Brasileira de Pesquisa em Rankings, Índices e Tabelas, Classificatórias na Educação Superior (Rede Rankintacs) e do Grupo Gestão RH, o projeto tem como objetivo premiar cursos que estão se destacando e incentivando as melhores práticas na educação a distância.

Independente e com uma metodologia transparente, semelhante aos rankings universitários tradicionais, o EAD Ranking inclui mais de 200 cursos, em diversos níveis e áreas de interesse. O curso de maior pontuação no Brasil foi um pós-graduado em Gestão Pública com ênfase em Auditoria e Controle na FECAP de São Paulo, seguido pelo curso de Assistente Administrativo, do Senai RJ e a Pós Graduação em Produção de Grãos, pela Rehagro, de Minas Gerais.

“No top 20, não há um tipo específico de curso que seja favorecido”, diz Gabriela Pereira, diretora regional do Canvas. “Temos cursos de administração de empresas, letras, ciências agrícolas, ciência aeronáutica e coaching de desenvolvimento profissional. Há também vários cursos de pedagogia, mostrando o papel que o ensino a distância desempenha na formação de educadores, uma das maiores prioridades do Brasil. ”

Se os professores estão usando cada vez mais o ensino a distância para aumentar seu conjunto de habilidades, é vital ter uma avaliação de qualidade para garantir a educação das futuras gerações. Os critérios de pontuação incluem atenção dedicada a cada aluno, ofertas tecnológicas de cada curso, reputação do curso entre os pares e profissionais de RH.

“Com o EAD Ranking, nos aproximamos da comunidade de ensino a distância e buscamos avaliações e indicadores diferenciados que nos ajudem a atuar no segmento de forma mais efetiva e colaborativa”, afirmou o presidente da Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED), Fredric Litto.

Dados do Censo da Educação Superior, realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), revelam que as matrículas no EAD alcançaram quase 1,8 milhão em 2017, o equivalente a 21,2% do total de matrículas em todo o ensino superior. Para conferir os resultados do EAD Ranking, acesse o site www.eadranking.com.br/

Fonte: Convergência Digital

Próximos Eventos