+55 (61) 9 7400-2446

Notícias

Cosentino é eleito na Brasscom

A Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), que representa as companhias de software e serviços de TI, realizou assembleia geral ordinária no dia 13 para eleger sua diretoria. Antonio Carlos Gil foi reeleito como presidente executivo da Brasscom. As principais mudanças foram feitas no conselho de administração.

Laércio Cosentino, presidente da Totvs, foi eleito presidente do conselho de administração e vai substituir Rogério Oliveira, ex-presidente da IBM no Brasil e na América Latina. Como vice-presidentes foram eleitos Marco Stefanini, fundador e executivo-chefe da Stefanini; Benjamin Quadros, presidente da BRQ IT Services; e Fernando Martins, diretor de negócios da Intel no Brasil.

Antonio Gil disse ao Valor que Rogério Oliveira trouxe contribuições relevantes por sua experiência no mercado internacional de software e serviços. A expectativa, com a entrada de Cosentino, é que haja mais compartilhamento de informações sobre governança corporativa e atuação no mercado de capitais. “Tive uma experiência bem-sucedida no mercado de capitais e Oliveira trouxe sua experiência internacional. No fim das duas gestões, a Brasscom terá resultados bastante interessantes”, afirmou Cosentino.

A Brasscom foi fundada em 2004 com a meta de estimular a exportação de serviços de TI e tornar o Brasil um dos três maiores centros de serviços de terceirização de processos de negócios (BPO) do mundo. Em 2011, o país foi o sétimo colocado, com receita no setor de US$ 102,6 bilhões. “Estão previstos grandes investimentos globais na área de software e serviços de tecnologia e o objetivo é atrair ao Brasil uma parte desses recursos”, disse Cosentino.

Em função do mercado doméstico aquecido, a Brasscom tem concentrado seu foco em ações voltadas ao mercado interno. Entre as bandeiras que a instituição defenderá no curto prazo estão a aprovação das medidas provisórias (MPs) 563 e 564, que tratam da desoneração da folha de pagamentos e a instalação de programas de formação de mão de obra em TI.

Gil disse que setor de TI representa 4,4% do PIB. A meta da Brasscom é estimular o crescimento para que a área passe a representar 6% do PIB brasileiro em dez anos.

Fonte: Valor Econômico

Próximos Eventos