Destaques

Compartilhar Fake News pode custar o seu emprego

As empresas de recursos humanos (RH) têm observado se os candidatos às vagas tem o hábito de compartilhar fake news nas redes sociais. Especialistas da área afirmam que entre 10% e 15% dos candidatos chegam a ser eliminados por comportamneto considerado inadequado na web.

Comentários e atitudes demonstradas em postagens podem apontar intolerância e que a pessoa não sabe conviver com diferenças. Essas questões são avaliadas durante o processo seletivo, e podem ajudar a definir se o profissional conseguirá se adaptar dentro de uma organização.

Em reportagem ao portal G1, o especialista em gestão de carreiras, Marcelo Veras, adverte que, no caso do compartilhamento de fake news – textos com teor falso que se passam por notícias, os recrutadores avaliam se o candidato tem raciocínios crítico e analítico.”Qualquer empresa e qualquer empregador pode rastrear todos os seus movimentos na rede. Não tem como apagar nada que você coloca na rede”, completa.

O professor Francisco Santana, por sua vez, adverte que aquele que está pleiteando o emprego ou aquele que já conseguiu o emprego tem que zelar pela sua imagem. “Zelar pela imagem dele também é zelar pelo o que se coloca nas redes sociais”, pontua o educador.

Fonte: Convergência Digital

Próximos Eventos